Os manuscritos do Mar Morto são considerados um dos achados arqueológicos mais importantes de todos os tempos. Os pergaminhos contêm mais de 800 documentos que compõem as primeiras páginas da Bíblia e os primeiros ensinamentos do cristianismo, incluindo os 10 mandamentos. Os pergaminhos, descobertos entre 1947 e 1956 em 11 cavernas de Qumran (na costa do Mar Morto, a leste de Jerusalém) provocaram um debate sério sobre quem ocupou a região.

Em 2017, pesquisadores encontraram outra caverna na mesma área na margem do Mar Morto, onde havia rolos ou pedaços de papiro e couro para escrever. Agora, poderia haver uma maneira científica de descobrir quem ocupava o assentamento localizado perto das cavernas onde os manuscritos foram encontrados.

Homens celibatários

A análise de 33 esqueletos recentemente descobertos em um sitio em Qumran, na Cisjordânia, apoia a visão de que a antiga comunidade nesta área era uma seita religiosa de homens celibatos, informa Science News.

A datação por radiocarbono de um dos ossos encontrados em Qumran, pelo antropólogo Yossi Nagar, Autoridade de Antiguidades de Israel mostraram que os corpos tinham cerca de 2.200 anos de idade quando eles foram enterrados. Isto é muito próximo da idade estimada dos textos antigos: considera-se que eles foram escritos entre o ano 150 a. C. e 70 d. C.

Outras descobertas surpreendentes dissiparam as noções anteriores de que 7 dos corpos encontrados na área pertenciam a mulheres. Depois de reexaminar os ossos, que estão agora na França, os pesquisadores concluíram que 6 dos 7 indivíduos anteriormente rotulados como mulheres eram realmente homens, de acordo com Nagar. Os restos de várias crianças também foram desenterrados em Qumran.

O especialista israelense identificou 30 dos indivíduos encontrados como definitivamente ou provavelmente machos, de acordo com fatores como a forma pélvica e o tamanho do corpo. No momento da sua morte, tinham entre 20 e 50 anos ou mais, estimou Nagar.

O enigma de Qumran

“Eu não sei se essas eram as pessoas que escreveram os pergaminhos do Mar Morto da região de Qumran”, disse Nagar. “Mas a grande concentração de homens adultos de diferentes idades enterradas em Qumran é semelhante ao que foi encontrado nos cemitérios ligados aos mosteiros bizantinos”.

Uma das teorias mais antigas e conspiradoras afirma que os membros de uma antiga seita judaica celibata, os essênios, moravam em Qumran e escreveram os manuscritos do Mar Morto, escritos em hebraico, aramaico e grego, ou que cuidaram desses documentos religiosos, legais e filosóficos.

No entanto, nos últimos 30 anos, outras teorias foram propostas sugerindo que pastores beduínos, artesãos e soldados romanos eram possíveis habitantes de Qumran e que escreveriam os pergaminhos.

Portal Padom

Deixe sua opinião