Magno Malta em defesa ao pastor Marcos Pereia
Indignado o Senador Magno Malta, de posse aos documentos, fala sobre a prisão do Pastor Marcos Pereira! – assista e #COMPARTILHE
Magno Malta em defesa ao pastor Marcos Pereia
Indignado o Senador Magno Malta, de posse aos documentos, fala sobre a prisão do Pastor Marcos Pereira! – assista e #COMPARTILHE

O Senador Magno Malta, em uma reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, se pronunciou sobre o caso envolvendo o pastor Marcos Pereira, e afirmou que depois de ter acesso ao inquérito, não conseguiu encontrar provas materiais contra o religioso.

Malta começou dizendo que “Quem comete estupro, tem que apodrecer na cadeia, lugar de quem comete crime é na cadeia, respondendo pelo crime que fez, estuprador então, quem violenta a honra e quem afronta as emoções de um vulnerável,…”

Devido às faltas de provas de que Pereira tenha cometido os estupros, Magno disse que “Ninguém pode ir para a cadeia nesse país sem provas materiais”.

+ Sobre o pastor Marcos Pereira

O senador comentou ainda, que recentemente ele teve um encontro com o delegado do caso, em um estúdio de gravação no Rio de Janeiro, lá ele viu os inquéritos do processo contra Marcos Pereira e concluiu que todos são ‘flácidos’, ‘sem consistência’, ‘sem base’ e ‘sem provas materiais’.

Magno fez questão de dizer que o delegado que investiga o caso, é responsável pela Delegacia de Combate as Drogas (Dcod), e que os supostos casos de estupro deveriam ser encaminhados para a Delegacia da Mulher.

“Ele tirou da delegacia de tóxicos, estupro é lei Maria da Penha, é na delegacia da Mulher, quem pede prisão ao Ministério Público, ao juiz, é a delegada. (…) O papel dele era oficiar a delegada da delegacia da mulher para que ela pudesse pedir essas prisões.”

“Como que um delegado de drogas pede prisão no lugar da delegacia da mulher?” Magno Malta, disse que questionou o próprio delegado, que teria admitido o erro.

Magno também que comentou que assistiu aos vídeos em que os denunciantes planejavam como iriam provocar a ‘destruição’ de Marcos Pereira, onde afirmou que nas gravações dos vídeos, os denunciantes ofereciam às ‘supostas testemunhas’ emprego, carro e casa para denunciar o pastor.

Magno Malta afirma ainda que a denúncia era de 20 pessoas, entretanto, o delegado teria ‘pinçado’ apenas 5 depoimentos de 5 adultas falando de estupro.

Assista ao vídeo abaixo e deixe a sua opinião sobre o caso

Portal Padom

Deixe sua opinião