“Há um lugar especial no inferno” para o primeiro-ministro canadense por criticar os EUA no G7

Isto foi afirmado pelo chefe do Conselho Nacional de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro.

337

Há um “lugar especial no inferno” para o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, por suas críticas aos Estados Unidos em uma conferência de imprensa após a cúpula do G7 que ocorreu em 8 e 9 de junho no Canadá, disse no domingo o diretor do Conselho Nacional de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, durante seu discurso no programa matinal de televisão. ‘Fox News Sunday‘.

“Há um lugar especial no inferno para qualquer líder estrangeiro que se envolva em diplomacia de má fé com o presidente Donald J. Trump e depois tenta apunhalá-lo pelas costas“, disse Navarro, especificando que foi isso que Justin Trudeau fez no contexto desta conferência de imprensa.

Além disso, o funcionário da Casa Branca chamou o primeiro-ministro do Canadá de uma pessoa “fraca” e “desonesta“. “E isso vem diretamente do Air Force One”, explicou Navarro em referência a um tweet que o presidente Trump havia publicado em resposta às declarações de Trudeau do avião presidencial a caminho de Cingapura.

Logo depois que Trump deixou a cúpula do G7, onde os líderes do grupo chegaram a um acordo sobre uma declaração conjunta, Trudeau realizou uma coletiva de imprensa na qual ele rotula como “insultantes” as tarifas sobre as importações de aço e alumínio impostas pelos EUA.

Da mesma forma, o primeiro-ministro canadense indicou que seu país estava disposto a trabalhar com os Estados Unidos para resolver as disputas comerciais, mas em qualquer caso, defenderia com firmeza os seus próprios interesses. Em resposta, o presidente Trump ordenou que os representantes dos EUA Não assinem o comunicado final da cúpula do G7 por declarações “falsas” de Trudeau.

Portal Padom

Deixe sua opinião