jovem-traumasÉ preciso se libertar de problemas vividos no passado e dar espaço para a felicidade

Superar um trauma com certeza não é uma tarefa fácil. É preciso muita força de vontade e dedicação. Os sofrimentos vividos em relacionamentos passados podem influenciar de forma negativa a vida atual, ou a busca da felicidade. Há quem prefira tentar esconder o problema, mas com o passar dos anos a situação vai piorando, até que não tenha mais jeito.

A psicóloga clínica e sexóloga cristã Marluce Nery, diz que trauma significa ferida ou furar e explica que o psiquiatra Freud trouxe o conceito para o plano psíquico dando um significado de choque violento. Isto seria capaz de romper a barreira protetora do ego, podendo acarretar prejuízos duradouros na mente do indivíduo. Segundo Marluce, vários são os traumas originados na infância ou até mesmo na vida intra-ulterina, mas é preciso avaliar com cuidado cada caso.

São alguns: rejeição por tentativa de aborto, perda de vínculos afetivos devido a morte de pais ou de irmãos, privação de um ou de ambos os pais por separação ou abandono e ainda abuso de autoridade, violência doméstica entre outros. O trauma pode ser resultado de um único acontecimento ou do acúmulo de vários deles.

Para a psicóloga, procurar a ajuda de um profissional confiável é necessário. “As pessoas podem trabalhar suas dores psíquicas através da psicoterapia – psicanálise que atua na causa -, ou a psicologia comportamental, que age no sintoma, podendo dar um resultado muito positivo se a pessoa estiver disponível internamente, isto é, admitir que precisa de ajuda e não se tornar um refém de seus problemas”, esclarece Marluce.

Segundo o psiquiatra A. Khoury, a memória humana não pode ser deletada ou apagada como em um computador, porém, pode ser ser reeditada, sendo possível reescrever nossa história de vida começando por perdoar verdadeiramente aqueles que nos feriram. Imagine um casal que começa uma nova vida junto, mas um dos dois não se liberta das dores vividas no passado. Será que este relacionamento será feliz e duradouro?

O pastor Josué Valandro Junior, da Igreja Batista Central da Barra da Tijuca (RJ), diz que algumas pessoas confundem conversão ao Senhor Jesus com a cura completa de todas as mazelas. “Quando nos convertemos, nascemos espiritualmente e passamos a contar com uma força maior que é a presença do Espirito Santo em nós para lutarmos pelo bem de todas as áreas da nossa vida”, explica.

Porém, o pastor esclarece que muitas pessoas se convertem de seus maus caminhos, mas continuam presos a traumas, decepções e culpas por pecados cometidos. Isso vai requerer que a pessoa primeiramente busque o tratamento vindo do Senhor”. De acordo com ele, caso o problema seja físico Jesus tem poder para curar, mas também poderá usar um remédio, se o problema for emocional Deus pode curar, mas o terapeuta também pode ajudar. Quando o problema é espiritual somente o Senhor Jesus pode operar. Pastor Josué ressalta que é importante não confundir conversão com status de super-herói”. Entretanto é preciso buscar nEle ajuda necessária. “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir”(Isaias 59.1).

Gisele Alves
(FonteElnet) – www.padom.com

Deixe sua opinião