O Conselho Regional de Medicina de Brasília, (CRM – DF),publicou na última segunda-feira, uma conta alertando a população e os governadores sobre os problemas gerados pela prática de lockdown, no combate ao coronavírus covid-19.

Na contramão da grande imprensa, indo em também contra a opinião de governadores e prefeitos, a CRM – DF, mostrou-se contra lockdown (confinamento), dizendo que isso aumenta ainda mais os problemas, já que os pobres ficaram ainda mais pobres, surgiram outros problemas de saúde como mental e apontando ainda o Estado do Amazonas que teve o maior índice de isolamento social do país e mesmo assim teve o maior número de internações e mortes pelo Covid.

Segue abaixo na íntegra Nota Pública do Conselho Regional de Medicina de Brasília sobre o lockdown

NOTA PÚBLICA CONTRA O LOCKDOWN 

O CRM – DF é contra o lockdown como medida para controle da transmissão do Sars – CoV – 2 

Tal medida já se mostrou ineficaz, a Jutentatória contra direitos fundamentais da Carta Magna e condenada até mesmo pela própria Organização Mundial de Saúde, nas palavras do Dr. David Nabarro: ” O lockdown não salva vidas e faz os pobres muito mais pobres .” 

O Amazonas, Estado com o maior índice de isolamento social do Brasil , apresentou o maior número de internações e mortes por COVID – 19 cerca de 30-45 dias após o primeiro lockdown, sendo ainda mais imediato, após o segundo, configurando mais uma evidência do fracasso dessas medidas extremas de restrição. 

A restrição ainda maior de liberdade causa o aumento da incidência de transtornos mentais, o uso e abuso de álcool e / ou outras drogas, agravamento das demais doenças crônicas, além de prejuízo irremediável à economia, provocando desemprego, fome, violência e por conseguinte, mais caos à saúde.

O ciclo de aumento da curva epidemiológica tem se mostrado revelador quinze dias após a ocorrência de aglomerações por ocasião das datas festivas em desobediência às regras proibitivas, como no final do ano e no carnaval. Ações preventivas eficazes estão relacionadas à campanha de educação sobre as medidas individuais de higiene, uso de máscara, distanciamento social, vacinação populacional e ostensiva fiscalização por parte do governo, nunca por decretação de lockdown . 

Brasília , 01 de março de 2021 

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO DISTRITO FEDERAL CRM DF

Deixe sua opinião