JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

(Por Kathleen Gilbert) – VIRGINIA, EUA — Um juiz de Vermont ordenou, na sexta-feira, que a custódia exclusiva da filha de 7 anos de uma mulher da Virginia seja transferida para a ex-amante lésbica da mulher até o fim deste ano.

Lisa Miller deu a luz sua filha Isabella por meio de inseminação artificial enquanto ainda vivia numa união civil com Janet Jenkins em Vermont, mas deixou Jenkins e o estilo de vida lésbico um ano depois. Jenkins, que não tem nenhuma ligação biológica ou legal com Isabella, mais tarde lutou para obter a custódia da filha de Miller através dos tribunais.

O juiz William Cohen decretou a ordem apesar de Miller ter insistido que Isabella mostrou sinais de trauma de visitas anteriores a Jenkins. Essas visitadas foram ordenadas pelo tribunal. Além disso, Isabella se queixou de que Jenkins a forçou a tomar banho nua com ela. Foi por esse motivo, de acordo com Miller, que ela se recusou a acatar as visitas ordenadas por Cohen.

Miller é obrigada a entregar Isabella até 1 de janeiro de 2010.

Mathew Staver, advogado de Miller, disse para o jornal Rutland Herald na sexta-feira que Miller recorreria da decisão de Cohen para o Supremo Tribunal de Vermont, enquanto está ao mesmo tempo recorrendo na Corte de Apelação de Virginia contra a execução das ordens de Vermont que estão em conflito com a lei da Virginia. O tribunal da Virginia ouvirá argumentos orais em 9 de dezembro em Alexandria.

“Certamente, não estamos contentes com a ordem. Penso que Lisa está devastada que o tribunal concederia custódia a Jenkins — uma pessoa que Isabella não conhece”, disse Staver. “A única pessoa que ela conhece é sua mãe”.

“Requisitaremos ao tribunal que adie a execução enquanto o recurso avança. É prematuro fixar datas enquanto o recurso está em andamento”.

Wendy Wright, presidente de Concerned Women for America, condenou a decisão, dizendo que o juiz de Vermont “mostrou pouca compreensão do caso ou sensibilidade para crianças” ao afirmar que “a mudança em custódia dos pais, que inclui mudar para uma nova casa, escola e estado para viver com uma estranha virtual, provocaria alguma interrupção para Isabella, mas nada que seria anormal para uma criança”.

“Essa decisão poderá influenciar batalhas de custódia muito além de Vermont”, disse Wright. “Essa decisão trata um parceiro numa união civil como equiparável a um pai biológico ou legal numa batalha de custódia”.
Para fazer contato respeitoso com o juiz Cohen:

Judge William D. Cohen
RUTLAND SUPERIOR COURT
83 Center Street, Suite 3
Rutland, VT 05701
(802) 775-4394
Related Links:
Protect Isabella Coalition
Lisa Miller’s Facebook page

Traduzido por Julio Severo

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com

Deixe sua opinião