Na manhã da última quarta-feira, 26, os agentes federais do IRS, responsável pela investigação de fraudes ficais nos Estados Unidos, estiveram na sede do ministério do pastor Benny Hinn em Grapevine nos Textas.

De acordo com o site americano Christian News, os agentes retiraram do local diversas caixa com documentos e que ninguém foi preso. O agente Michael Moseley, responsável pela investigação disse que eles cumpriam um mandado de busca e apreensão como parte de uma investigação sobre evasão de divisas e fraude fiscal.

Parecia uma grande investida policial: pessoas em todo o lado, policiais por toda parte lá fora e apenas correndo“, disse John Ebert, que trabalha ao lado da sede do ministério.

Os representantes de Hinn não comentaram o assunto. Hinn está atualmente na França realizando algumas cruzadas evangelísticas.

Em uma nota publicada no facebook do Ministério Benny Hinn, diz que estão colaborando plenamente com os órgãos do governo, que estão “revisando” as operações financeiras da entidade. Reafirmando que possuem um sistema interno de controle e que têm total confiança que tudo será esclarecido.

Esta não é a primeira vez que Benny Hinn é alvo de investigação, entre 2007 e 2010, o Comitê de Finanças do Senado norte-americano investigou Hinn juntamente com outros televangelistas, Kenneth Copeland, Creflo Dollar, Paula White, Joyce Meyer e Eddie Long. No entanto, não foram encontradas provas de que eles cometeram qualquer irregularidade.

No final das investigações, o senador Chuck Grassley, do Iowa, disse que as posses dos religiosos, que incluíam mansões e jatinhos “não se justificavam”.

A Trinity Foundation, que investiga fraudes religiosas afirmou que há duas décadas o ministério Benny Hinn estava “sob suspeita” e cobrou mais transparência, uma vez que diferentemente de outros ministérios, ele não abria suas contas publicamente.

Portal Padom

Deixe sua opinião