fernando-lugoUma juíza do Paraguai determinou nesta sexta-feira que o presidente do país Fernando Lugo se apresente em um laboratório para ser submetido a um exame de DNA, com o objetivo de determinar a paternidade de um menino de 6 anos.Na época, Fernando Lugo ainda era bispo da igreja católica. A mulher era um empregada doméstica da província de San Pedro, no norte do Paraguai. Benigna Leguizamón denunciou o presidente por meio da imprensa, depois que a namorada de Lugo, Viviana Carrillo, solicitou um exame de paternidade para o filho de três anos. Ele reconheceu que era pai da criança.

Outra mulher, uma ex-dirigente social do bispado da província de San Lorenzo também denunciou o presidente para que ele reconheça a paternidade do seu bebê de 18 meses. Mesmo com os problemas particulares, o jornal paraguaio “ABC Color” publicou uma pesquisa que mostra o apoio de mais da metade da população ao presidente Fernando Lugo.

srzd/padom.com

Deixe sua opinião