A jovem estudante Cláudia Marinha de Lima, de 18 anos, foi encontrada morta em um terreno baldio, na Estrada do Itumirim, no Jardim Maravilha em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, com marcas de estrangulamento.

jovem-estrangulada-culto-AD-Cláudia-Marinha-de-LimaA jovem, teria publicado em seu perfil no Facebook na última sexta-feira, 4, que estava a procura de um namorado. ‘Quem aceita namorar comigo agora?’, perguntou, em outra publicação ela sugeriu que ‘Com essa chuvinha está bom pra dormir de conchinha, debaixo daquele cobertor’.

No entanto, Dalva, a mãe de Claúdia, disse que a filha havia afirmado que as publicações no Facebook não passavam de uma brincadeira, fazendo com que a mãe acredite que a filha não tinha realmente marcado um encontro pela internet.

Dalva que estava trabalhando, diz que a filha desapareceu no sábado, e que Cláudia havia prometido que não sairia de casa, mas quando retornou no domingo, descobriu que sua filha havia saído no dia anterior.

Segundo uma vizinha, Cláudia teria ido encontrar uma amiga chamada Ingrid, que estudava com ela em Realengo, na zona norte. Dalva diz não conhecer a colega de classe da filha.

— Entrego nas mãos de Deus, que ele faça justiça, – diz Cláudia ao R7.

A jovem foi enterrada sob aplausos na quarta-feira, (9), e o irmão dela acredita que ela tenha sido atraída pelo assassino através da rede social.

Testemunhas disseram que viram Cláudia de Lima no sábado de calça jeans justa, blusa verde e sapato de salto alto, roupas que a jovem não costumava vestir.

Segundo a Rádio Globo, a jovem foi vista pela última vez na igreja Assembleia e Deus, em Realengo.

Portal Padom

Deixe sua opinião