Jovem de 15 anos, morre após ficar 40 dias de jejum em busca de bênçãos de Deus

O jovem de 15 anos e seu irmão de 11 anos, foram obrigados por seus pais a ficar 40 dias de jejum para alcançar benção de Deus.

0
536
Kehinde Omosebi, 49, e Titilayo Omosebi, 48, de Reedsburg, foram acusados de negligência infantil causando a morte de seu filho.

Um casal de Wisconsin, cujo filho de 15 anos morreu após forçá-lo a participar de um jejum de 40 dias em busca de uma bênção de Deus, poderá passar os próximos 25 anos na prisão por sua negligência.

O Departamento de Polícia de Reedsburg, em Wisconsin, disse em comunicado na segunda-feira que Kehinde S. Omosebi, de 49 anos, entrou no departamento por volta das 16h de domingo para relatar a morte de seu filho, Ayanfe O. Omosebi.

Quando a polícia chegou à casa da família, que estava trancada por dentro, eles encontraram o cadáver magro de Ayanfe. Seu irmão de 11 anos, também magro, foi encontrado vivo junto com sua mãe, Titilayno A. Omosebi, 48 anos.

Uma queixa criminal citada pela WMTV disse que a casa do casal não tinha comida, dentro tinha apenas um quarto com uma cama e outro quarto com quatro cadeiras de metal colocadas em uma forma quadrada.

Kehinde Omosebi disse à polícia que a família iniciou um jejum de 40 dias no dia 19 de julho, apenas bebendo água para que pudessem receber bênçãos de Deus para se mudar para Atlanta. Ele disse à polícia que era um ministro afiliado aos Ministérios de Reforma da Cornerstone.

Sonny Hyde, pastor da Igreja Batista do Ministério Fundamental em Reedsburg, disse ao Wisconsin State Journal que a família não era afiliada à sua igreja, e que ele nunca tinha ouvido falar de Ministérios de Reforma da Cornerstone na comunidade.

Estamos certamente orando pela outra criança“, disse ele.

O chefe da polícia de Reedsburg, Tim Becker, disse que apesar de estar ciente do jejum religioso, ele nunca tinha ouvido falar de um jejum por tanto tempo.

“Eu não estou ciente de um jejum por muito tempo. Estou ciente do jejum religioso, mas não estou familiarizado com crianças fazendo isso e fazendo isso a um ponto em que sua saúde fique comprometida”, disse ele.

As autoridades dizem que o adolescente falecido escreveu uma carta para “Advogados do Tribunal de Sauk County Circuit” reclamando sobre a fome que ele experimentou durante o jejum e expressou medo em morrer.

Luto! – Menina de 3 anos é esfaqueada até a morte em sua festa de aniversário

 “A fome é demais. Por favor, me ajude agora para que eu possa comer“, escreveu o adolescente na carta. “Eu não posso continuar vivo sem comida … Se eu não conseguir comida agora, provavelmente vou morrer de fome.

A queixa criminal dizia que a mãe e as crianças foram encontradas apertando material religioso.

“Realmente não importa o tamanho da cidade que você está, é uma coisa terrível quando uma criança perde a vida sob esse tipo de circunstância envolvendo as pessoas que ele mais confia”, disse Becker.

Kehinde Omosebi disse às autoridades que Ayanfe morreu na sexta-feira. Sua esposa e seu filho de 11 anos foram levados para o Centro Médico da Área de Reedsburg para tratamento, mas Titilayno recusou o tratamento citando restrições religiosas. O adolescente de 11 anos foi levado sob custódia protetora.

O casal já foi acusado de negligenciar uma criança causando morte e negligenciando uma criança, causando um grande dano físico.

Doug Knuth, que morou ao lado da família Omosebi por cerca de oito meses, disse que não se lembra de tê-los visto. Os relatórios dizem que eles estavam atrasados ??nos pagamentos de aluguel.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui