Com alguns americanos hesitando em tomar a vacina COVID-19, o evangelista Franklin Graham está pedindo aos pastores que incentivem suas congregações a confiar nas vacinas.

Graham,  presidente e CEO da Associação Evangelística Billy Graham (BGEA) e Bolsa do Samaritano, disse à ABC News que poderia haver consequências prejudiciais se os pastores desencorajassem os membros da igreja de receber a injeção.

“Eu espero que os pastores no púlpito digam às pessoas como elas podem ser salvas do julgamento de Deus”, disse Graham. “Acho que para um pastor dizer a alguém para não tomar a vacina é problemático porque o que aconteceria se essa pessoa pegasse o coronavírus e morresse?”

“Acho que se houvesse vacinas disponíveis na época de Cristo, Jesus teria feito referência a elas e as teria usado”, acrescentou.

Em uma postagem do Facebook no início deste mês, Graham louvou a Deus pelas conquistas positivas que ocorreram no ano passado. 

“Sou grato a Deus por estarmos vendo uma queda nos casos de COVID-19 e que medidas estão sendo tomadas para abrir nossa economia, fazer as pessoas voltarem ao trabalho e levar as crianças de volta à escola. Agradecemos a Deus por isso passos à frente. Continue a orar por nossa nação. “

Além disso, o pastor John Hagee com a Cornerstone Church em San Antonio, Texas, defende a conexão entre as escrituras e a ciência.

Hagee, que testou positivo para COVID em outubro passado, “acredita no poder da oração e da medicina moderna. Eles não são mutuamente exclusivos”, disse um porta – voz do Ministério Hagee em seu nome.

Mais importante, esses evangelistas estão lembrando os cristãos que Deus é o Criador da ciência e da medicina, e as vacinas podem ter um impacto positivo em nossas vidas. 

“Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;” – Romanos 1:20

Deixe sua opinião