O módulo lunar SpaceIL, uma espaçonave não tripulada, está em exibição em uma "sala limpa" especial onde a espaçonave espacial está sendo desenvolvida, durante uma turnê de imprensa de suas instalações perto de Tel Aviv, Israel. Foto AP.

Uma organização sem fins lucrativos israelense disse na segunda-feira que adiou o lançamento do que espera ser a primeira espaçonave privada a aterrissar na Lua até fevereiro.

Autoridades da SpaceIL e de seu parceiro no projeto, a estatal Israel Aerospace Industries, anunciaram que a espaçonavee, apelidada de “Beresheet”, ou Genesis, será enviada em fevereiro para a Flórida. Impulsionada por um lançamento de foguete SpaceX Falcon, a sonda robótica iniciará sua viagem de meses até a lua. Els tinham programado para lançar este mês.

A SpaceIL disse que não tinha controle sobre o atraso do lançamento, e que a SpaceX, empresa privada de exploração espacial fundada pelo empresário Elon Musk, notificou que seu foguete será lançado em fevereiro de 2019 sem fornecer uma explicação.

O gerente da Israel Aerospace Industries, Opher Doron, ressaltou que a pequena nave, aproximadamente do tamanho de uma lavadora de roupas, enfrentará uma “difícil e árdua jornada” porque terá que fazer várias órbitas antes de pousar na lua. Ao aterrissar, a nave deve transmitir fotografias e coletar dados sobre o magnetismo em constante mudança da lua para a pesquisa do Instituto Weizmann de Israel e da NASA.

Na segunda-feira, os representantes da SpaceIL apresentaram uma cápsula do tempo que acompanhará a espaçonave à lua.

A cápsula, na forma de um DVD, contém fotos do público israelense, desenhos interpretativos de crianças israelenses e outras peças de memorabilia nacional, incluindo histórias de sobreviventes do Holocausto.

Esperamos que no futuro, quando viajar para a lua seja tão comum quanto as viagens transatlânticas, que as crianças sejam capazes de entender as vidas de seus ancestrais israelenses através deste arquivo na Lua“, disse Yonatan, co-fundador da SpaceIL. Winetraub.

Uma multidão de repórteres israelenses, vestidos com casacos brancos higienizados, explodiu em aplausos quando Winetraub prendeu a cápsula à barriga da embarcação.

A SpaceIL foi fundada em 2011 e originalmente disputava o Lunar Xprize, do Google, que desafiava empresas privadas a tentar pousar uma espaçonave não tripulada na Lua.

Mas a competição de US $ 20 milhões foi cancelada pela gigante de tecnologia no início deste ano, quando ficou claro que nenhuma das cinco empresas cumpriria o prazo de março.

A SpaceIL prometeu continuar a missão e espera que seu ambicioso projeto de US $ 95 milhões, financiado em grande parte pelo bilionário sul-africano-israelense Morris Kahn e outros doadores, estimule uma nova onda de missões comerciais para a Lua e impulsione novas empresas.

Israel se tornaria o quarto país a lançar uma nave na Lua, depois dos EUA, da União Soviética e da China.

Deixe sua opinião