Israel entra em oração pedindo chuvas e Deus responde

No verão passado, a seca em Israel foi a pior em 100 anos, levando a um surto de incêndios florestais. Desesperados o povo clama a Deus em oração que responde com chuvas revitalizadora.

0
124
Uma visão do Kinneret (Mar da Galileia) do Monte. Arbel. (Crédito: Shutterstock)

As orações pela chuva parecem ter sido respondidas nesta semana, quando os céus sobre Israel se abriram nesta semana trazendo chuva muito necessária para a região atingida pela seca. Começando na terça-feira e continuando continuamente por dois dias, as fortes chuvas foram acompanhadas pela queda das temperaturas.

A maior parte da chuva caiu no norte, revitalizando o Mar da Galiléia (Kinneret) a principal fonte de água potável de Israel. O nível do Kinneret na quarta-feira foi registrado em 214,24 metros, 22 centímetros acima (220mm) da semana passada.

Israel é um país árido, com cerca de 70% da chuva média entre novembro e março. As chuvas em dezembro quebraram um recorde de 30 anos e a precipitação no norte e centro de Israel está atualmente em 60-80 porcento de sua precipitação anual. Nos últimos dois dias, 185,42 mm de chuva caíram. O norte de Israel atualmente excedeu as chuvas normais para este período, com a maioria dos lugares no norte registrando mais de 150% da precipitação média.

Israel sofreu cinco anos seguidos de chuvas abaixo da média, levando a níveis de água perigosamente baixos no Kinneret. No verão passado, a seca em Israel foi a pior em 100 anos, levando a um surto de incêndios florestais exacerbados por ataques aéreos incendiários de Gaza que queimaram muitos campos e reservas naturais no sul de Israel.

Como resultado da seca, foram realizados cultos especiais de oração por todo o país e orações especiais foram recitadas.

Além da chuva, o norte de Israel foi abençoado com neve . O monte Hermon relatou neve nesta semana, com níveis de neve de cinco pés no cume e quatro pés nas encostas mais baixas. Espera-se que as pistas de esqui do resort sejam abertas neste fim de semana após o desaparecimento das atuais tempestades de neve.

“As chuvas de hoje não apagam os últimos cinco anos”, disse o porta-voz da Water Authority, Uri Schor. “Esperamos que este ano seja a precipitação média, ou maior que a média. Isso não agrava o problema da seca, mas também não conserta isso ”.

Deixe sua opinião