Paquistão – Durante o Ramadã, Deus usou uma testemunha cristã destemida, mas gentil, para transformar um imã em um seguidor comprometido de Jesus Cristo.

Muitas vezes encorajamos os cristãos a orar por irmãos na maioria dos países muçulmanos e a orar para que mais pessoas se voltem para Cristo. Bruce Allen, do FMI, diz que essas orações estão funcionando!

Ele dá o exemplo incrível de um cristão no Paquistão chamado Mulah . “Na verdade, ele era um terrorista, um militante que treinou homens-bomba anos atrás. E, no entanto, Deus rompeu e se revelou a Mulah. Ele deu sua vida a Cristo e agora, com o mesmo zelo, ele realmente quer que seus compatriotas e pessoas de origem muçulmana saibam quem é Jesus e a esperança, compaixão e perdão disponíveis apenas por Jesus.

Tão destemidamente como ele trabalhou com extremistas islâmicos, Mulah agora compartilha o Evangelho ainda mais livremente. Ele até vai às mesquitas e compartilha as Escrituras (ilegais no Paquistão).

O encontro de Mulah

Enquanto fazia isso numa sexta-feira recente, o imã o prendeu com uma tempestade de perguntas e acusações. Allen diz: “As perguntas do imã não o impedem, e Mulah responde em um tom gentil. Ele simplesmente informa o imã (cujo nome é Kabir). Ele diz: ‘Kabir, este é um livro sagrado. É mencionado no Alcorão e os muçulmanos devem acreditar. Mas, infelizmente, isso não é ensinado muito aqui no Paquistão.’”

Kabir inicialmente ameaçou com violência, mas Mulah pediu-lhe gentilmente que acabasse de ler o livro e ver se havia algo nele para incomodar sua fé muçulmana.

No dia seguinte”, diz Allen, “sábado, Mulah recebeu uma ligação de Kabir. O imã confidenciou a ele: ‘Não pude largar este livro. Eu não conseguia parar de ler este livro sagrado. Mas quero que você me ajude a entender as coisas que ainda não entendo.” Naquela segunda e terça-feira, Kabir se encontrou com Mulah e outros dois parceiros da FMI, optando por seguir o Cristo sobre o qual lera.

Kabir levou muitas Bíblias de volta para sua própria aldeia e começou a compartilhar o Evangelho lá. O líder muçulmano havia se tornado seguidor de Jesus Cristo.

A fuga de Kabir

Muitos muçulmanos não se deram bem com esta notícia. Kabir foi espancado e torturado, mas ele próprio disse que o espancamento valia a pena porque conhecia a Cristo.

Allen diz que Kabir também enfrentou muitas outras consequências. “Ele foi removido de sua posição de imã na mesquita, de sua posição na escola islâmica. Ele sabia que uma vez que o veredicto foi proferido pelo conselho, sua vida foi perdida. Se ele ficasse em sua casa, as turbas viriam atacar e matá-lo.

Kabir e sua família fugiram de casa em silêncio, mudando-se para uma parte diferente do Paquistão. “Mas quando eles saíram”, diz Allen, “ele chamou os parceiros da FMI, Mulah e alguns outros. Ele disse: ‘Antes de deixar esta área, preciso de mais 100 Bíblias para levar aonde quer que eu vá, para que eu possa compartilhar o Evangelho naquele novo lugar com meus novos vizinhos’. ”

Ore para que Kabir esteja seguro e continue testemunhando o amor e o poder de Cristo no Paquistão. Ore também por sua esposa e filhos. O pai deles deixou de ser um líder respeitado em sua comunidade e pregou com ousadia sobre Jesus Cristo quase da noite para o dia.

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia