No dia 1º de dezembro, nacionalistas hindus radicais queimaram uma pequena igreja localizada na vila de Perigaon, localizada no distrito de Rayagada, no estado de Odisha, na Índia. 

Segundo os cristãos,o grupo radical assediava a comunidade cristã local há pelo menos uma semana antes do ataque criminoso.

O problema começou no domingo, 24 de novembro, quando membros do Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) interromperam o culto liderado pelo pastor Bibhudan Pradhan. Segundo o pastor Pardhan, os radicais ameaçavam os crentes e até os seguiam até em casa para confiscar suas Bíblias e outras publicações cristãs.

Por volta das 23 horas da noite, os radicais queimaram as Bíblias e a literatura que haviam coletado. Os radicais então disseram aos cristãos que eles não tinham permissão para realizar cultos cristãos na aldeia.

Em 1º de dezembro, no domingo seguinte, o mesmo grupo de membros do RSS atacou a igreja. Desta vez, os radicais incendiaram o telhado de palha da igreja. Segundo um cristão local, os membros da igreja entraram na selva próxima porque temiam que os radicais os atacassem.

Já no próximo dia, dois cristãos locais, chamados Sure Kadrake e Bhaskar Rao, foram à delegacia de Rayagada e relataram o incidente à polícia. A polícia registrou o Primeiro Relatório de Informação (FIR) número 0443 contra os radicais. 

No entanto, apesar do fato ser relatado à polícia, os cristãos na vila de Perigaon continuam ameaçados e atualmente estão enfrentando um boicote social instigado pelos radicais.

Deixe sua opinião