Um padre usa uma fita do arco-íris durante uma vigília contra a homofobia anglicana, fora do Sínodo Geral da Igreja da Inglaterra em Londres, Grã-Bretanha, 15 de fevereiro de 2017. REUTERS / Hannah McKay

A Igreja da Inglaterra (The Church of England), emitiu uma nova orientação de sua Casa dos Bispos para suas paróquias ao planejar serviços para ajudar as pessoas transexuais a marcar sua transição para um sexo diferente.

O novo conselho publicado na terça-feira recomenda que o clero seja “criativo e sensível” ao usar a liturgia para permitir que as pessoas marquem uma importante transição em suas vidas. A igreja também recomenda colocar o batismo nos serviços que marcam a transição de gênero. Os serviços podem incluir aspersão com água benta, bem como unção com óleo.

A presidente da Christian Concern, Andrea Minichiello Williams, que é membro do Sinodo General da Igreja da Inglaterra, diz que a Igreja da Inglaterra continua sua “trajetória devastadora em direção à negação direta de Deus e de Sua Palavra”, virando as costas para o que a Biblia diz.

Não há necessidade de cristãos sacrificar a verdade em uma tentativa equivocada de ser amoroso“, disse ela em um comunicado de imprensa. “Não é amor enganar as pessoas – e a sociedade em geral – nas falsidades e mitos da transição de transgênero.

O objetivo do batismo é para identificar uma pessoa com Jesus quando ela começa a segui-lo. Usar uma afirmação do batismo para celebrar uma transição de gênero transforma isso de cabeça para baixo, encorajando as pessoas a seguir seus próprios sentimentos e viver em identidades contrárias a como Deus as criou ”, acrescentou Williams.

Infelizmente, a orientação esta de acordo a noção não comprovada e falsa de que uma pessoa pode ser ‘nascida no corpo errado’, rejeitando a verdade de que Deus viu Sua própria criação de humanos como homem e mulher como ‘muito bons’. Como Deus é eternamente o Deus da verdade – não mentiras – os cristãos não podem e não devem cair sobre si mesmos para acomodar a ideologia transgênero.”

A Bíblia, a palavra revelada e perfeita de Deus, não reconhece a teoria de gênero pós-moderna. Nem a doutrina oficial da Igreja da Inglaterra. Está na hora de os bispos ensinarem fielmente essa questão e de o clero falar com amor, compaixão e verdade “, Williams concluiu.

A orientação foi aprovada pela Casa dos Bispos da Igreja e segue uma moção que dá as boas-vindas aos transgêneros na igreja que foi aprovada pelo Sínodo Geral em 2017.

A nova direção também inclui a declaração: “A Igreja da Inglaterra acolhe e encoraja a afirmação incondicional das pessoas trans, igualmente com todas as pessoas, dentro do corpo de Cristo, e se alegra na diversidade daquele corpo no qual todos os cristãos foram batizados em um espírito “.

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia