Madrid – Quinta-Feira, Iván Berral Cid, 34 anos, entra em uma igreja, atira em uma mulher grávida e atira em outra , corre até  o púlpito e se suicida.

Segundo testemunhas, Berral Cid, é morador de rua, dormia as vezes em albergues de mendigos e costumava falar sozinho, antes do crime o assassino entrou várias vezes na igreja, com um gorro de palha e uma bolsa de raqueta em sua mão, na qual escondia uma arma.

Rocío Piñeiro, 36 anos, bancário, em estado final de gravidez, no momento em que sentava no banco da igreja, o criminoso lhe encostou uma arma à sua cabeça e disparou sem compaixão, na seqüência atirou em outra mulher.

Limpando a igreja, com as marcas de sangue

Após atirar nas vítimas, uma testemunha disse ao ´El Mundo´, que o assassino “parou, ajoelhou-se e, de costas para o altar e com o olhar fixo na rua e na pessoa que acabara de matar, meteu a pistola na boca e disparou”.

As equipes de emergência salvaram o bebê fazendo uma cesariana no local, transferindo-o para os Cuidados Intensivos, onde corre risco de vida. Os médicos também alertaram que ele poderá ter sofrido danos cerebrais devido a falta de oxigênio.

Ao ver o filho por breves momentos, o pai, entra em estado de choque e é hospitalizado juntamente com sua sogra.

Segundo a polícia, Berral Cid, não tinha nenhuma relação com as vítimas, ao revistar o bolso do homicida a polícia encontrou uma mensagem de despedida:  “O demônio persegue-me, tenho-o mesmo atrás de mim. Não tenho trabalho.”

Fonte: Portal Padom

Deixe sua opinião