Homem detido após confessar homicídio à beira da morte

0
60

A história é contada pelo jornal The Oklahoman. James Brewer, de 58 anos, foi recentemente hospitalizado após sofrer um ataque cardíaco. Temendo a morte, o norte-americano chamou a polícia para fazer uma confissão e “limpar a alma”.

Brewer era nada menos que o autor do homicídio de Jim Carroll, morto há 32 anos no Tennessee. Os ciúmes foram a razão do crime – Carroll tentava seduzir a mulher de Brewer.

Brewer, suspeito ‘número um’, foi detido em 1977. No entanto, foi libertado sob fiança, ocasião aproveitada para fugir para o Oklahoma. Mudou de nome para Michael Anderson e começou uma vida nova na cidade de Shawnee.

Na nova morada, ‘Anderson’ e a mulher Dorothy tornaram-se membros respeitados da comunidade. Tinham um papel muito activo na Igreja e a esposa do homicida liderava um grupo de estudo da Bíblia

A justiça chegou 32 anos depois. ‘Anderson’, ou melhor, Brewer, sofreu um enfarte e foi hospitalizado de emergência. Acreditando estar perante a morte, resolveu fazer a confissão. O problema foi que a morte não chegou.

As autoridades do Oklahoma comunicaram a declaração à polícia do Tennessee, que emitiu um mandado de captura em nome de Brewer.

O homem de 58 anos acabou por se entregar à polícia voluntariamente em Hohenwald, o local do crime.

Segundo a lei do Tennessee, Brewer enfrenta agora a pena de morte. Nada para que o homicida não estivesse já preparado.

Fonte: Sol / Jornal The Oklahoman

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui