Uma explosão foi detonada em frente a sede de um grupo de cristão em Sidney, na Austrália na última quarta-feira, 21.

Um homem que dirigia uma van com cilindros de gás provou a explosão, ferindo a si mesmo ao explodir as janelas do edifício.

A policia disse que o ataque não foi “político, religioso ou ideologicamente motivado”, mas a Australian Christian Lobby (ACL), diz que tem recebido ameaças de morte por apoiar o casamento tradicional.

Lyle Shelton, diretor executivo da ACL, acrescentou que acredita realmente existe motivação os ataques.

“Você não dirige, vira a esquina às 10 horas da noite, estaciona uma van carregada com cilindros de gás e logo detona, a menos que esteja tentando enviar uma mensagem a ACL“, disse durante uma conferência a imprensa.

A policia disse que está investigando a explosão e as ameaças contra o grupo.

Inicialmente, Shelton descreveu o incidente como um “ataque direcionado” a “liberdade de expressão na Austrália”, segundo a Australian Broadcasting Corporation (ABC)

Deixe sua opinião

Leia também!  'Nós estamos com Israel', diz Embaixadora da ONU, citando cita sua fé em Jesus como motivo ao apoio