Nesta foto de arquivo, o Presidente do Mississippi Philip Gunn e o Tenente-governador Tate Reeves oram antes que o governador Phil Bryant (não retratado) fizesse o juramento de posse em janeiro de 2012. Foto por RL Nave .
Nesta foto de arquivo, o Presidente do Mississippi Philip Gunn e o Tenente-governador Tate Reeves oram antes que o governador Phil Bryant (não retratado) fizesse o juramento de posse em janeiro de 2012. Foto por RL Nave .

Com quase 11 dias para o final do ano, muitas pessoas esperam que 2021 traga novas oportunidades, mais estabilidade e paz. O governador do Mississippi, Tate Reeves, acredita que ir a Deus em oração antes de entrar no novo ano é a chave para superar os desafios futuros.

Ele começou uma coletiva de imprensa na semana passada declarando o domingo, 20 de dezembro, um dia de oração, humildade e jejum em todo o estado.

“Este tem sido um desafio, ouso dizer um ano muito, muito difícil para muitos de nossos companheiros do Mississippi”, disse ele. “Houve pessoas que perderam suas casas, pessoas que perderam amigos e familiares para o COVID-19, pessoas que perderam seus negócios e pessoas que perderam seu sustento e seu trabalho”.

“Ao encerrarmos este ano, senti a necessidade de ir a Deus em oração por nosso estado. Desde o início desta pandemia, temos tentado criar oportunidades para nossos companheiros do Mississippi orarem juntos para que possamos estar juntos”, continuou Reeves. “Sabemos que há poder na oração. Na verdade, é o que Deus nos ordena a fazer.”

Reeves assinou uma declaração que convidava as pessoas a participarem voluntariamente do evento.

“Seja em tempos de grande alegria e ação de graças ou em tempos de grandes desafios e incertezas, os Mississipianos se voltaram para a oração”, diz a proclamação em parte.

“Nesta temporada, reconhecemos os desafios e dificuldades que muitos Mississipianos experimentaram durante este período único na vida de nosso estado e nação… reconhecemos nossa confiança em Deus em tempos de angústia e a necessidade contínua da sabedoria e proteção de Deus para nossa nação e estado”, continuou.

“Como fizemos ao longo da história deste país, iremos ao Senhor e pediremos Sua mão protetora sobre nós ao concluirmos o ano de 2020 e ao entrarmos no ano de 2021”, acrescentou Reeves durante a entrevista coletiva.

A Freedom from Religion Foundation, um grupo secularista, pediu a Reeves que revogasse a proclamação dizendo que o governador abandonou seu dever de respeitar a liberdade de consciência de todos os cidadãos do Mississippi.

https://www.facebook.com/197649153585886/videos/420221229347096/

Deixe sua opinião