O goleiro egípcio Mohamed El-Shenawy, que foi sensacional para o Egito, mesmo em um esforço perdido contra o Uruguai, rejeitou o troféu de melhor jogador da partida no domingo, 17 de junho. Sua razão, a Budweiser, o patrocinador do prêmio, é um promotor de bebidas alcoólicas que são geralmente proibidas pelo Islã.

O troféu em si não vem com álcool, mas para El-Shenawy, a forma do troféu do prêmio mais o patrocínio oficial da Budweiser pode ter associado o prêmio Man of the Match com bebidas intoxicantes , coisas que estão em desacordo com sua religião, segundo apontou The Sun.

El-Shenawy frustrou o uruguaio Luis Suárez e sua equipe repetidas vezes, salvando depois de um gol para manter as esperanças do Egito no jogo que acabou resultando em uma derrota do Egito com um gol de Jose Gimenez aos 89 minutos do primeiro tempo, de acordo com a Lad Bible.

O Uruguai venceu por 1 a 0 e provavelmente teria prevalecido mais cedo, se não pelos heroísmos de El-Shenawy.

Marwan Ahmed, do canal esportivo egípcio KingFut, capturou uma foto de El-Sehnawy recusando o prêmio, que ele postou nas redes sociais no sábado. Como Ahmed levou para as mídias sociais para compartilhar o momento, ele também teve tempo para notar que há três países do Norte da África que provavelmente também recusarão qualquer prêmio patrocinado pela Budweiser, e também há jogadores da Arábia Saudita e do Irã.

Será que eles acham que esses caras não vão aceitar o prêmio?” Ahmed perguntou.

Outros jogadores muçulmanos que provavelmente ganharão o prêmio incluem o francês Paul Pogba e o alemão Mesut Ozil, e é provável que também recusem troféus relacionados à Budweiser.

A Premier League já parou a prática de distribuir álcool com prêmios, após uma série de recusas desajeitadas de estrelas muçulmanas ao longo dos anos.

Deixe sua opinião