Fundação ateísta acusa Billy Graham de haver violado isenção fiscal

0
105

Um grupo secular ateu apresentou uma denuncia diante do Serviço de Impostos Internos (IRS), contra a Associação Evangelística Billy Graham (BGEA), alegando que a atividade do Ministério, durante as eleições violou o status de isenção de impostos.

Freedom From Religion Foundation, uma organização com sede em Wisconsin, disse em seu relatório que o “Vote pelos Valores Bíblicos”, apresentado pela BGEA, foi uma campanha publicitária que violou as normas do IRS sobre os grupos religiosos e as campanhas políticas, por ter publicado anúncios em vários jornais de estados com o objetivo de promover sua campanha chamada de “Vote pelos Valores Bíblicos”.

Brent Rinehart da Associação Evangelística Billy Graham, em uma declaração ao TheChristian Post, disse que:  “Os anúncios intencionalmente não mencionam qualquer candidato, partido político ou de um concurso, só estava exortando aos leitores a votarem em candidatos de todos os níveis, e em função de seu apoio pelos os valores bíblicos”.

Rob Boston, analista de políticas Americanas Estadounidenses pela Separação da Igreja e do Estado, disse ao The Christian Post que ele acredita que Freedom From Religion Foundation, tem um bom argumento contra a Associação Evangelística Billy Graham.

“Acredito que é um caso forte que pode fazer que o ministério de Graham tivesse violado uma lei federal. As pautas do IRS advertem contra a vinculação de promocional ligado a um candidato”, disse Boston.

“As regras do IRS são claras de que uma igreja ou ministério pode apoiar um candidato sem sequer mencionar o seu nome.”

Boston, também disse ao The Christian Post, que é bem verdade que a cada ano eleitoral, muitas queixas são apresentadas a respeito de “política na Igreja”, e que nas eleições de 2012 as queixas dispararam.

Durante a campanha eleitoral de 2012, tanto Billy Graham e seu filho Franklin, falaram positivamente do republicano Mitt Romney e criticaram o presidente Barack Obama.

Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui