JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Fernando foi condenado a dez anos de cadeia por matar uma mulher, mas fugiu ao fim de dois e meio devido a ameaças de morte. Em Anissó todos sabiam que ele se escondia nos montes

Fernando fugiu da prisão em 1993 e até ontem viveu escondido nas grutas e cavernas nos arredores de Anissó, concelho de Vieira do Minho. Tinha cumprido dois anos e meio de uma pena de prisão de dez quando se evadiu. Em Anissó todos sabiam que estava escondido no monte e muitos até o ajudavam dando-lhe alimentos e dinheiro. Até que ontem foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) de Braga.Joaquim Sousa, responsável da Associação Recreativa e Cultural de Anissó, foi ontem surpreendido com a notícia de que “o Fernando tinha sido preso de manhã”. “Ao meio dia fui tomar café e lá é que me disseram”, conta ao DN. Na freguesia todos sabiam que Fernando, de 54 anos de idade, vivia escondido nos montes. “Às vezes ia à caça e cruzava-me com ele e ficávamos um bocado à conversa”, diz.
Joaquim ainda se recorda do motivo da prisão de Fernando. “Ele era pastor e um dia vinha com as ovelhas e as cabras e juntou-se num caminho com uma mulher que também vinha com o rebanho dela”, adianta. “Depois começaram a discutir, ele tinha a sachola na mão e deu-lhe com ela na testa e matou-a”. Joaquim Sousa afiança que Fernando “é um velho porreiro” que “teve um dia mau” e “nunca mais teve chatices com ninguém”.
Condenado a dez anos de prisão pelo homicídio, a PJ de Braga diz que Fernando “só cumpriu dois anos e meio”. “Estávamos a investigar o caso há dois anos, após uma denúncia que dava conta que estaria escondido nos montes, mas só agora foi possível detê-lo”, diz fonte da PJ em Braga. Uma das dificuldades sentidas foi a protecção dada ao fugitivo pelos habitantes da freguesia. “Era um meio que se fechava muito e nunca ninguém sabia de nada”, desabafa a mesma fonte.
Nos últimos tempos as investigações foram reforçadas e depois de obter garantias do local onde Fernando estava, a PJ montou a operação baptizada de “Cromagnon” e que envolveu 12 homens. Ontem foram para o terreno, a pé, devido às dificuldades de acesso ao local onde o suspeito estava. Após algum nervosismo inicial e algumas reacções mais violentas Fernando acabou por se revelar muito amistoso. Entretanto, o indivíduo foi já entregue ao Estabelecimento Prisional de Braga, onde cumprirá o resto da pena por homicídio.
Embora a mãe tivesse uma casa na freguesia, Joaquim Sousa diz que Fernando “nunca foi para casa dela”. Mas em Anissó todos o ajudavam. “Quando ia à caça e o encontrava dava-lhe dinheiro para comprar umas sandes ou assim, outros davam-lhe comida”, admite Joaquim, que nunca soube bem onde é que Fernando dormia. “Andava sempre a mudar de sítio”, diz.
Joaquim conta que Fernando fugiu da prisão por causa das alegadas ameaças feitas por outro recluso. “Contava que havia lá um homem que o queria matar e que por isso é que fugiu”, adianta. Versão que o detido também já contou à PJ.

dnportugal/padom

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗