Noticias gospel – Muçulmanos radicais estão pressionando as autoridades para fechar igrejas e prender pastores que anunciam o evangelho na Indonésia. Infelizmente não é apenas isso que os muçulmanos tem feito para barrar o evangelho na Indonésia, extremistas agitam movimentos violentos para destruir os edifícios cristãos e ameaçam as pessoas crentes de morte por professarem sua fé.

Mas isso não é o suficiente para parar a igreja evangélica de crescer na maior nação muçulmana povoada do mundo.

Recentemente, um grupo de manifestantes muçulmanos gritando “bongkar”, que significa derrubar, exigiu que uma igreja cristã fosse fechada. Tais cenas são comuns em algumas áreas predominantemente muçulmana na Indonésia.

cristos-indonsiaEm uma cidade na província de Java Ocidental, todas as suas 29 igrejas cristãs foram fechadas à força, mesmo após o cumprimento dos requisitos necessários para operar legalmente como uma igreja no país.

Os pastores estão dizendo que a principal razão é porque os extremistas muçulmanos estão pressionando o governo local a não conceder licenças a essas igrejas.

O grupo islâmico da Indonésia mais radical, chamado Frente Islâmica de Defensores, é a força matriz por trás dos fechamentos de igreja.

Muitas vezes, ele se torna violento como foi o caso em que os muçulmanos radicais invadiram a igreja Surabaya Pentecostal Church.

“Os membros irritados da frente dos defensores islâmica invadiram nossa igreja e destruiu nossos instrumentos musicais, cadeiras, tudo”, diz o pastor da igreja, Bernard Maukar, à CBN News.

“Há mais de um ano que consegui cumprir todos os requisitos para obter uma autorização legal para o funcionamento da nossa igreja, porém o governo local não se importa em dar atenção a ela”, ele continuou. “E porque eu estava prestando serviço social em um domingo sem uma licença, eles me colocaram na cadeia por três meses.”

Leia também!  Religiosos recorrem à Justiça trabalhista

“Minha prisão foi ilegal, mas a polícia me prendeu, porque os muçulmanos furiosos estavam esperando do lado de fora da igreja”, disse ele.

Mas, mesmo atrás das grades, o pastor Maukar continuou a compartilhar a mensagem de Deus.

“Os cristãos dentro da prisão me convidou para dar o sermão”, disse ele. “Eu pregava que Deus nunca nos abandona e Ele está presente em cada situação, e há um propósito para tudo debaixo dos céus.”

“Eu abençoei os prisioneiros, incluindo os muçulmanos,” compartilhou ele. “Alguns muçulmanos que estavam ali me pediram para orar por eles com orações cristã e quando eu coloquei as mãos sobre os enfermos eles ficaram curados.” “O poder de Deus foi manifestado naquele lugar e então eu entendi o propósito de Deus naquela prisão, pois muitos muçulmanos se converteram a Cristo” relata o pastor.

Durante vários meses, a igreja do Pastor Bernard realizava serviços sociais em um campo aberto. Hoje, eles estão adorando em casas particulares.

Igreja do pastor Kaleb Manurung não foi alvejado pelos muçulmanos radicais. Isso porque um líder muçulmano que é seu amigo os protege da Frente dos Defensores Islâmicos.

“Eu tenho um bom relacionamento com este irmão muçulmano”, ele explicou. “Eu compartilhei com ele que Jesus não só é um profeta, porque ele também é Deus.”

“Respeitamos as crenças de cada um, mas ele também lê os evangelhos, que faz parte do Alcorão e vou ouvir ele pregar sobre o amor de Deus na mesquita”, disse ele.

Apesar da perseguição dos cristãos, o pastor Manurung disse que a pesquisa de confiança mostra o número de cristãos na Indonésia aumentou significativamente.

Leia também!  Pr. Marcos Pereira pode ser solto a qualquer momento

Na Indonésia a maioria da população é muçulmana, porém a igreja evangélica cresce de forma surpreendente nos últimos anos mesmo debaixo de perseguições, hoje há cerca de 50 milhões de cristãos no país. A Indonésia ainda tem mais muçulmanos do que qualquer outra nação no mundo, mas Manurung acredita que a ascensão do cristianismo trará uma transformação espiritual e social no país em questão de duas décadas.

Oremos pela Indonésia.

André Santos

Portal Padom

Deixe sua opinião