Brasileiro deseja glorificar Jesus com marcas e medalhas
Felipe França passou de desconhecido a celebridade após bater o recorde mundial dos 50m peito (26s89) em maio, no Troféu Maria Lenk. Confiante, calado e competitivo, ele tem trazido o nado peito aos holofotes com marcas expressivas e declarações fortes. Há tempos, diz que será medalha de ouro na Olimpíada de Londres, em 2012.
A força interior que o faz exprimir tal afirmação não advém de treinos exaustivos, sessões com psicólogo ou de traje moderno.Ao LANCENET!, França abriu outro lado seu, que fica escondido entre o maiô apertado e o olhar bravo: o de homem de fé. Católico de batismo, converteu-se ao evangelismo aos 14 anos, por influência de uma tia. Devoto, ele encara a natação como forma de propagar a palavra divina.
– Minha vontade é glorificar o nome de Jesus. Ganhar o ouro é um dos caminhos para glorificá-lo e espalhar seu nome em muitos lugares – disse o nadador, de 22 anos.
A fé empedernida de França se espalhou pela família. Seus pais e sua namorada também se converteram. Outra parceira de fé é a velocista Tatiana Lemos, que assim como o recordista defende o Pinheiros, de São Paulo, e vai a Roma.
– Eu não costumo falar sobre o Evangelho, pois não julgo ninguém. Mas sempre converso com a Tati Lemos. Ela me ajuda e eu a ajudo – afirmou.
Apesar de ser evangélico há oito anos, França revelou que nem sempre seguiu à risca os preceitos da fé. Segundo ele, quando se mudou de Suzano – onde nasceu – para São Paulo, em 2005, cometeu falhas que não condizem com a atual devoção.
– Eu não seguia tão bem. Hoje, consigo jejuar, ser determinado. Cumpro as promessas que faço. Eu não conseguia fazer – admitiu.
Em Roma, onde a natação começa na madrugada deste domingo, França está garantido nos 50m peito. Mas espera fazer tomada especial de tempo nos 100m peito para tentar vaga no 4 x 100m medley – por ora, de posse de Henrique Barbosa e de João Luiz Júnior. Difícil? Não. Para alguém como França, tal provação fortalece.
– Estive de um lado e de outro. Estive no caminho que não é de Jesus e estou no caminho de Jesus. E permaneço muito bem nesse caminho – finalizou.
Lancenet/padom

Deixe sua opinião