BOSTON – O cantor evangélico Feliciano Amaral, quando completou 89 anos na terça-feira, 20, anunciou que fará uma turnê em Massachusetts em 2010 como parte da comemoração de seu 90o aniversário e pelos 62 anos de carreira. Ele está no Guiness Book como o cantor evangélico que está há mais tempo em atividade no mundo e as homenagens em Boston começaram na noite desta segunda-feira quando o programa Louvor e Saudade (650AM), apresentado pelo filho dele, Gaspar dos Reis, iniciou a serie de especiais sobre o artista.
Feliciano gravou o primeiro disco em 1948 – ainda em 78 rotações – e rompeu a barreira do tempo, chegando no século XXI com diversos CDs no mercado e um DVD gravado ao vivo em Recife no ano passado. Em 2003 o cantor recebeu uma Moção de Aplausos e Congratulações da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, uma espécie de reconhecimento público pela dedicação do artista à obra de Deus e á música cristã.
“Meu pai já lançou 49 discos ao longo da carreira e não há uma igreja que não admire a sua obra. No próximo ano ele vem aos Estados Unidos para uma série de apresentações que vão coroar seus 90 anos de idade e uma carreira inteira dedicada a Deus”, disse o radialista Gaspar dos Reis.
Em seu programa de rádio, Louvor e Saudades (segundas e terças-feiras das 19 às 20 horas na 650 AM), Reis iniciou na segunda-feira os especiais sobre Feliciano Amaral.
“Claro que sendo meu pai as pessoas poderiam pensar que seria a razão para os especiais. Mas no meio evangélico todos reconhecem o seu valor. Por isso, desde a segunda-feira não paro de receber emails parabenizando a medida e de pessoas querendo saber e reservar lugar nas apresentações, afirma Reis.
No programa estão sendo apresentadas canções de Feliciano Amaral e gravações de diversos cantores e pastores são mostradas a cada 10 minutos. Todos eles falam da importância do artista para o mundo evangélico.
O pastor Benedito Santa Rosa, de Londrina, gravou uma mensagem onde deixa claro que Feliciano Sodré “é um patrimônio da humanidade e não apenas dos evangélicos”.

O Jornal OJB / Padom

Deixe sua opinião