Familia missionária de Novo Horizonte, que estavam desaparecida no Chile são encontrados… Ouça e assista a entrevista

298

O missionário de Novo Horizonte José João da Costa, 47 anos, que se mudou para o Chile em dezembro com a mulher, Maria Angélica, 44, e o filho, Rafael, 15, conseguiu fazer contato com a família no Brasil ontem. Eles moram na cidade de Concepción, a mais atingida pelo tremor, e estavam sem mandar notícias à filha, Eila Gabriela da Costa, 18, que está em Novo Horizonte, desde sexta-feira.
À noite, o Diário conseguiu falar com o missionário, que assistia TV em sua casa, que ficou parcialmente destruída. Ele disse que o maior medo no momento é com relação aos saques e com a possibilidade de um novo terremoto.
Confira trechos da entrevista

Diário – Como estão as coisas aí?
Costa – Estamos com toque de recolher. Ontem foi das 20h ao meio-dia, hoje das 18h ao meio-dia. Estamos com certo estoque de comida. Está meio bagunçado, um certo caos nas ruas. Embaixo da minha casa tem um posto de gasolina, o pessoal vai com galão, o Exército está armado para avitar saques, o mercado perto da minha casa está todo destruído, foi saqueado. Ainda há o que se chamam de réplicas, são tremores, que vêm a cada meia hora, são tremores que assustam, sempre o medo de ter um outro terremoto.

Diário – O que vocês mais temem nesse momento?
Costa – Um dos motivos do toque de recolher é de que há uma suspeita de que as pessoas tentariam saquear as casas. Esse é um dos medos, e o outro de ter um outro terremoto, porque é uma certa possibilidade.

Diário – O clima é de total insegurança?
Costa – Ontem fiquei de turno das 3 às 5 da manhã. Na rua tem uma pessoa que tem arma que está olhando e vigiando, na esquina tem um soldado com metralhadora também para evitar que as pessoas possam se aproximar e fazer saques nas casas. A maioria dos mercados foram saqueados e destruídos, não sei como vai se dar o reabastecimento. O mercado perto da minha casa vai demorar pelo menos um mês para voltar a funcionar.

Diário – E o estoque de vocês dá para quanto tempo?
Costa – Mais um menos uns 15 dias. Estamos tentando fazer um depósito para ajudar as pessoas da igreja.

Diário – E como foi no dia do terremoto?
Costa – Às 3h30 levantamos aqui. Já havia tido aqui tremor, e pensávamos que era apenas mais um tremor, e na verdade não parava mais. Moro no segundo andar, minha esposa me chamou, a casa chacoalhando, tudo vindo abaixo, tentamos nos abrigar, mas não passava. Perecebemos que a coisa ia demorar e corremos para o quarto do filho para levantá-lo rapidamente e descer. Demorou uns 10 minutos mais ou menos. Fomos para baixo em direção às portas Tivemos que sair por medo da casa vir abaixo, e ficamos do lado de fora até que, graças a Deus, deu uma melhorada. A água começou a voltar ontem e hoje restabeleceu a energia e a internet voltou e conseguimos dar notícias para o Brasil. Estávamos preocupados porque não sabíamos o que sabiam de nós. Alguns nos deram por mortos, mas graças a Deus estamos bem.

>> Confira aqui a entrevista completa com o Missionário no Podcast do Diarioweb

Brasil vai disponibilizar dois helicópteros

O governo brasileiro enviará ao Chile, o mais rápido possível, dois helicópteros da Força Aérea Brasileira (FAB), tipo H 60. Nos próximos dias, também serão enviados àquele país equipamentos de diálise e um hospital de campanha da Marinha, cujo transporte será feito através de aeronaves da FAB.
Essas ações atendem às demandas do Chile, segundo o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que coordena as ações do Gabinete de Crise do Governo Federal.

O grupo se reuniu na tarde de ontem e participaram do encontro representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, da Defesa, da Integração Nacional, da Saúde, da Justiça, da Advocacia Geral da União, da Secretaria de Comunicação Social e dos comandos da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da FAB. Segundo nota divulgada após o encontro, a eventual retirada de brasileiros do Chile ocorrerá com o aproveitamento do retorno das aeronaves da FAB que levarem carga para aquele país.

Os turistas chilenos que estavam retidos em Balneário Camboriú (SC) desde sábado, por causa da suspensão de voos para o Chile após o terremoto, começaram a embarcar para casa ontem. Pelo menos metade do grupo de 1,7 mil já seguiu para o Chile em cinco voos fretados pelas mesmas operadoras de turismo que os levaram para Santa Catarina. Os demais turistas embarcarão até amanhã.

Clique aqui e ouça a Entrevista que o Diário Web fez com o Pastor José João da Costa
Assista a entrevista realizada pela TV Tem clicando aqui

Do Padom: ” Eu conheço a igreja que este pastor dirigia aqui em Novo Horizonte, pois é a cidade que eu moro, conheço também o gernro dele pois é um grande amigo meu… Graças a Deus os encontraram…”

Deixe sua opinião