Fábio Porchat diz que não pretende ter filhos pois “é um inferno ter filhos”

Fábio Porchat e esposa não tem filhos e nem pretendem ter, pois segundo ele "é um inferno ter filhos"

0
256

Fábio Porchat, que hoje está com 37 anos de idade, deu algumas declarações polêmicas ao site O Globo, dizendo que “crianças é um inferno” e que teme a reeleição de Jair Bolsonaro.

O humorista Porchat que é casado com a produtora Nataly Mega, desde 2017, revelou que eles não pretendem ter filhos, pois segundo ele “é um inferno ter filhos”.

Não faço a menor ideia, mas é um inferno ter filhos! Eu tenho 37 e Nataly ( Mega, sua mulher ) está com 33. Quando a gente começou a namorar, ela me disse que se não quisesse ter filhos, ela nem iria começar. Hoje, ela também não pensa. O maior medo é perder o que construímos. Somos muito companheiros. Não houve uma briga na quarentena. Tenho medo de um filho atrapalhar. Esse casamento me dá paz, a gente compra as maluquices um do outro … E filho atrapalha.”, respondeu Fábio Porchat ao ser questionado se eles planejam ter filhos.

Fábio é ateu e constantemente tem atacado a fé cristã, através de suas plataformas como no canal Portas dos Fundos.

Fábio Porchat  participa de campanha beneficente com crianças
Fábio Porchat  participa de campanha beneficente com crianças

A declaração de Fábio vai na contra-mão do que as maioria das pessoas acham sobre ter filhos, como um presente de Deus.

Afinal ter filhos é um inferno como disse Fábio Porchat?

Ao longo da nossa vida, Deus nos concede muitas bênçãos. Para algumas pessoas, Deus dá o privilégio e a responsabilidade de criar filhos.

Quando os filhos são criados no caminho do Senhor, eles são uma bênção para não apenas para os pais, mas para todas as pessoas à sua volta.

Tanto o pai como a mãe têm a obrigação de cuidar dos seus filhos da melhor maneira possível, orar por eles, pedir a bênção de Deus sobre as suas vidas.

Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem que tem a sua aljava cheia deles! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal.” – Salmos 127:3-5

Ateu, Fábio Porchat diz que lê muito a Bíblia para escrever seus roteiros

Alvo de polêmicas religiosas, principalmente com cristãos, Porchat em 2013, foi questionado sobre o porquê de usar tantas referências bíblicas em seus vídeos e qual dos roteiristas teria esse conhecimento. Ele respondeu: “Eu. Talvez porque seja ateu (…) Eu escrevi agora um com Noé, Abraão e José e Maria. E olha que eu só li alguns trechos,  mas leio a Bíblia com muita curiosidade”. “Acho muito curioso uma pessoa ser religiosa, fico muito impressionado. Mas acho que o comediante tem de estar antenado em tudo. Tudo é material para uma piada”, acrescentou.

Fábio Porchat também comentou sobre o conteúdo dos roteiros. “A gente tem batido em coisas que, na verdade, merecem apanhar. No idiota que inventou a Ku Klux Klan, no padre pedófilo. Eu, por exemplo, não faço piada com Alá e Maomé, porque não quero morrer! Não quero que explodam a minha casa só por isso (risos)”, destacou.

Renato Aragão diz, ‘Não precisa usar a religião para fazer humor’

Em setembro de 2013, o humorista Renato Aragão participou do programa ‘‘Na Moral’, apresentado por Pedro Bial, onde debateram sobre os limites da piada.

Em determinado momento do programa, o clima esquentou, quando interprete de Didi, o senhor Renato Aragão e o comediante Gregório Duvivier, do Porta dos Fundos, se discordarão sobre fazer ou não fazer piadas de religião.

Após assistir uma esquete do grupo Porta dos Fundos, em que faziam piada com a fé cristã, Renato foi direto em dizer que ‘não precisa usar a religião para fazer humor’.

– “Eu nunca passei por esse temor de fazer piada sobre religião, não precisa usar a religião para fazer humor.  Eu acho que até agride, coisa que agride é você criticar uma religião, muçulmana, católica, evangélica, tudo”, disse Renato, sendo em seguida confrontado pelo humorista Gregório que apesar ser fã de Renato, discordou dizendo que: Olha só, eu acho que é engraçado a gente desmistificar. O meu Deus não é o Deus de outras pessoas. Não existe um sagrado absoluto”., disse ele.

Ao ouvir Gregório, o eterno Trapalhão, rebate perguntando:  “Você tem alguma religião?”, ao ouvir a negativa de Gregório, Renato prossegue dizendo que  “Então, você está a caráter para falar desde que não agrida as outras religiões. Eu acho que o humor não precisa disso. Você é inteligente, eu te acompanho, na Portas dos Fundos e nas portas da frente”.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui