Gabriele AmorthEm uma entrevista em 2010, ao jornal La Repubblica, o padre Gabriele Amorth, líder do departamento de exorcismo em Roma, disse que “O diabo reside no Vaticano” e que alguns bispos estariam “ligados” a ele.

Para Amorth, que tem 85 anos, os casos de pedofilia e abusos sexuais envolvendo sacerdotes, e o ataque sofrido por Bento XVI na noite de natal de 2009 e a tentativa de assassinato do ex-papa João Paulo II em 1981, são provas concretas da influência maléfica que o demônio tem na Santa Sé.

Amorth, afirma que realizou o exorcismo de 70 mil possuídos, e disse ainda que o diabo “pode permanecer escondido, ou falar diferentes línguas, ou mesmo se fazer parecer simpático”.

O religioso também revelou que na Igreja Católica Apostólica Romana, existem “cardeais que não acreditam em Jesus e bispos ligados ao Demônio”.

“Sua Santidade (Bento XVI) acredita de todo coração na prática do exorcismo. Ele tem encorajado e louvado o nosso trabalho”, diz Amorth.

A pouco menos de três anos após as declarações de Amorth ao jornal italiano, o papa Bento 16, renuncia o cargo, fazendo com que muitos acreditam que os motivos sejam pela disputa de poder dentro da igreja Católica, já que o cardeal Tarcísio Bertone, comanda um grupo de religiosos que resiste aos planos de Bento, que começou a se sentir isolado pelos seus ex-aliados.

Já Ferderico Lombardi, porta-voz da Igreja, acredita que o papa foi realista e tem conhecimento dos problemas e dificuldades da Igreja, e que sua renuncia “foi um ato de humildade, sabedoria e responsabilidade”.

Leia também!  'Como vamos explicar isso?', bispos estão chocados e decepcionados com atitude do Papa Francisco

Portal Padom

Deixe sua opinião