Evidências que nos fazem refletir

0
156

Investigamos 10 das principais evidências que contrariam bastante o modelo científico atual. Percebemos que muitas coisas amplamente criticadas e outras até já refutadas pelo meio científico secular continuam a ser ensinadas pelo sistema acadêmico dos nossos dias. Vale a pena se aprofundar mais em cada um dos itens abaixo:

Células sanguíneas encontrada em ossos de dinossauros.

Os fósseis de dinossauros são os que mais fascinam o homem, considerados extintos desde do Cretáceo (cerca de 65 milhões de anos). Entretanto, em 2007 foi encontrado em um fóssil de Tiranossauro Rex com vestígios de CÉLULAS SANGUÍNEAS. Considerado um milagre pelo meio científico, pois esse tipo de tecido se degrada muito rapidamente após a morte do animal. O interessante que o mesmo aconteceu com uma ossada um hadrossauro, onde se repetiu o mesmo fenômeno. Alguns céticos acreditam que tais células sejam resultado de processos raros de alguns microorganismos, porém esta idéia já foi derrubada.
Celacanto, o fóssil vivo
Os fósseis do celacanto eram datados como de um espécime que havia vivido a cerca de 400 milhões de anos no planeta (período Cretáceo). Porém, em 1938 foi achado na África do Sul um exemplar vivo desse peixe, sucumbindo a idéia que estes animais haviam evoluído para os peixes atuais. Hoje esses peixes são encontrados em bom número na costa oriental africana e em outros pontos do Oceano Índico.
A “Árvore da vida” de Darwin provada falsa
A Teoria da Evolução é pautada em um modelo conhecido com a árvore da vida, nesse modelo afirma que existira um ser primitivo que passou por sucessivas mutações até chegar nos animais que conhecemos hoje. Porém, Tal Dagan e William Martin pesquisaram cerca de 181 microorganismos unicelulares e perceberam que 80% deles eram “híbridos” (trocam genes entre si). Ao pensarmos que no modelo descrito por Oparin (cientista que afirmava que a vida havia surgido de uma “sopa” orgânica), o primeiro ser vivo deveria ser um microorganismo unicelular, a tese da árvore da vida de Darwin não funciona.
Erros dos métodos de datação
Muitas vezes são dados aos fósseis ou rochas idades que chegam a ultrapassar bilhões de anos. Entretanto, pesquisas simples e eficientes permitiram desvendar alguns erros gritantes dos sistemas de datação utilizados hoje. Utilizando o carbono 14 uma argamassa de um castelo em Oxford de 802 anos foi datado com tendo quase oito mil anos. Dois escoamentos de larva no Havaí de cerca de 200 anos foi datado um como de 169 milhões de anos e outro como 3 bilhões de anos, além de vários outros testes que mostraram graves erros desses métodos. Então, quando você ouvir falar outra vez algo com “milhões de anos”, fique com o pé atrás.
“Homo Floresiensis” é na verdade ossada de um portador de microcefalia.
Alguns fósseis de supostos antecessores do homem foram encontrados e estudados pelos cientistas. Um deles chamado “homo florensiensis” foi provado ser um esqueleto de um portador de microcefalia. Esta descoberta fez os estudiosos questionarem se o homem de Cro-magnõ e o homem de neardental também sejam “homo sapiens” portadores de alguma deficiência rara, assim como Antônio “Cabecinha” (ver foto acima), note a semelhança com as ilustrações dos nossos ditos antepassados.
“Sopa da Vida” nunca gerou vida
Stanley Miller em parceria com Harold Urey, propuseram uma experiência interessante: desenvolver um invento capaz de simular as condições da atmostera primitiva da Terra e produzir susbstâncias orgânicas que seriam a base para o desenvolvimento de vida (a sopa da vida). Hoje em dia esse invento caiu em descrédito inclusive pelos cientistas que antigamente o defendiam, pois ele não leva em consideração que para surgir vida é necessário a existência de uma organização extremamente complexa de proteínas, chamada de DNA, para poder gerar o mais simples dos seres vivos. Devido a queda da “sopa da vida”, muitos cientistas creem que a vida tenha vindo de outros planetas (ai vai a pergunta, como a vida surgiu nesses planetas? voltamos ao mesmo problema).
Fósseis fora de ordem
Segundo o entendimento evolucionista os fosséis devem aparecer dispostos em camadas diferentes, pois os animais devem aparecer nas camadas geológicas em que supostamente viveram. Mas, os cientistas Mark Norell e Michael Novacek encontraram no deserto de Gobi, na Ásia, uma grande variedade de fósseis onde dinossauros e animais dos nossos dias parecem ter sido “enterrados” juntos, não há nenhuma divisão das eras, dá a impressão que houve uma grande extinção em massa e animais que deveriam ter sido extintos a milhões de anos parecem ter sido contemporâneos aos animais que conhecemos hoje.
Universo em evolução contraria leis da Termodinâmica

Segunda Lei da Termodinâmica revela o oposto ao que dizem os evolucionistas. No final de contas, arranjos complexos e ordenados de fato tendem a tornar-se mais simples e mais desordenados com o tempo. Há uma tendência para baixo irreversível que opera em todo o universo. A evolução, com sua ordem e complexidade sempre crescentes é impossível no mundo natural por contrariar os princípios elementares da 2ª Lei da termodinâmica.
Pedras de Ica, homens convivendo com dinossauros
Parece coisa dos Flinstones, porém são evidências bem documentadas que não se tem explicação dentro dos moldes científicos atuais. São cerca de 11 mil artefatos encontradas na região de Ocucaje-Peru e trazem cenas inusitadas de homens e dinossauros convivendo juntos, algumas peças apresentam procedimentos cirúrgicos e aspectos rituais envolvendo os grandes lagartos. O interessante que evidências como essas foram encontradas também nos EUA (desenhos de Kachina Bridge-Utah) e no México (As Estatuetas de Acambaro).
Até agora nada da “partícula de Deus”.

Um projeto bilionário foi desenvolvido na Suíça com a ajuda de vários outros países para simularem as características do Big Bang, segundo os desenvolvedores do LHC esse equipamento visa simular as condições iniciais do Universo, porém seu principal objetivo é descobrir o Bóson de Higgs também chamado de “partícula de Deus”, pois segundo seu criador ela é capaz de originar a massa de outras partículas elementares. No entanto, até agora nada disso foi observado e mesmo que eventualmente possa acontecer devemos nos perguntar de onde procede o Bóson de Higgs?
Veja que interessante:

Paulo falando sobre a Criação de Deus: “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;” (Romanos 1:20)


Quer conhecer mais sobre o Criacionismo e Design Inteligente acesse os sites abaixo:
BíbliaCenter / Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui