Um novo estudo divulgado por uma equipe de cientistas britânicos sugere que uma variante do coronavírus descoberta recentemente na Inglaterra é 56% mais contagiosa do que a cepa original.

O estudo, divulgado pelo Centro de Modelagem Matemática de Doenças Infecciosas da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, observou que, embora os dados sugiram que a nova variante é mais contagiosa, não há resultados que mostrem que ela é mais mortal, The New Noticiou o York Times.

Pesquisadores alertam que medidas mais rígidas devem ser tomadas em função da nova variante, no entanto, incluindo o fechamento de universidades e escolas. Eles também defenderam uma vacinação mais ampla.

“Pode ser necessário acelerar muito o lançamento da vacina”, disseram eles, de acordo com o Times.

Alessandro Vespignani, diretor do Network Science Institute da Northeastern University em Boston, não esteve envolvido no estudo, mas concordou com os resultados.

“Enquanto estávamos todos nos alegrando com a vacina”, disse ele ao jornal, “aqui está a possibilidade de uma mudança no contexto epidemiológico que tornará nossos próximos meses muito mais complexos e mais perigosos de navegar”.

“Estão se acumulando evidências de que a variante é mais transmissível, e isso implica que provavelmente será necessário um esforço ainda maior para manter a propagação sob controle”, acrescentou. 

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças anunciaram no início desta semana que a nova cepa já poderia estar presente nos Estados Unidos. Ele também afirmou que está trabalhando para determinar a velocidade de transmissão do vírus.

Deixe sua opinião