Astrônomo cristão, Hugh Ross, relata estudo cientifico que explica a formação da Terra, coincidindo com o que esta narrada em Gênesis.

Um astrônomo americano explica que em um relato científico sobre os estágios da formação da Terra, concorda com a história da criação narrada no livro de Gênesis.

Hugh Ross, defensor do criacionismo, assegura que existem semelhanças entre a história do livro de Gênesis sobre o quarto dia da criação, quando surgiram as estrelas no céu, com o recente estudo científico.

“Um novo estudo publicado no Astrophysical Journal, mostra que a neblina foi, pelo menos parcialmente, responsável pelo aparecimento de céus translúcidos que envolveram a Terra durante a primeira parte de sua história”, diz Ross.

Ele acrescenta que “Gênesis 1 e outras passagens bíblicas também descrevem a atmosfera primitiva como uma nebulosa.” O mesmo estudo mostra, através de uma série de experimentos, como a neblina atmosférica da Terra estava diminuindo ao ponto que conhecemos hoje “, acrescentou.

Com um Ph.D. de astrofísica da Universidade de Toronto, Ross, que também é pastor, publicou vários livros mostrando como a ciência e as Escrituras concordam em sua explicação da criação do mundo.

O estudo analisado por ele foi conduzido pela Sociedade de Astronomia dos Estados Unidos, explica que investigou “o efeito do O2 na formação e composição de aerossóis para melhorar nossa compreensão da formação de neblina na Terra Neoproterozóica”.

A presença de moléculas transportadoras de oxigênio e fixação de nitrogênio também desempenhou um papel no balanço energético e no clima do planeta, algo que, como Ross aponta, é mencionado no Gênesis.

“No quarto dia da criação, quando Deus disse: ‘Haja luzes na vastidão dos céus … e sirvam como sinais para as estações, dos dias e anos ‘, Deus transformou a atmosfera da Terra“, explica ele. Ross.

Segundo o astrônomo, editor do site ‘Razões para acreditar’, “Isso permitiria que os animais que Deus criou no quinto e sexto dia pudessem ver as posições do sol, da lua e das estrelas na vastidão do céu e isso regulasse seu relógio biológico”.

Ross observou que o novo estudo analisou a falta de oxigênio como causa da translucidez atmosférica da Terra. O criacionista argumenta que o material científico “afirma a cronologia da criação em Gênesis 1, que a atmosfera da Terra passou de translúcido para transparente no quarto dia da criação, pouco antes de Deus criar os primeiros animais na Terra. o quinto dia “.

“O estudo fornece ainda mais evidências de que quanto mais aprendemos sobre a natureza e seus registros, mais temos boas razões para acreditar que a Bíblia é a Palavra de Deus autorizada, inspirada e infalível”, disse ele.

Portal Padom

Deixe sua opinião