JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

0,,43319941,00 Sonia é mãe do garoto Cameron, negro, e Kyle, loiro. Sharon é mãe da menina Kayleigh, loira, e de Paige, negra. Sonia e Sharon são irmãs, ambas negras, e vivem em Birmingham, cidade a noroeste de Londres, Inglaterra. O caso curioso é notícia no site do jornal britânico “Daily Mail”.
Sonia é casada com Phillip Bradley, um branco de 42 anos de idade. Sharon é casada com Malcolm Holloway, 32, também branco. “Os médicos disseram que isso é muito incomum”, conta Sonia, 40 anos. “As pessoas não percebem que eles são gêmeos em um primeiro momento, mas ainda não sejam idênticos, assim que eu conto que eles são gêmeos, as pessoas percebem similaridades.”

Segundo Sharon, 35 anos, suas filhas às vezes perguntam por que a cor da sua pele é diferente. “Eu digo a elas que Paige parece comigo e Kayleigh é parecido com o pai.”

“Hoje se sabe que a genética da cor da pele é muito mais complexa do que se imaginava no passado, do que aprendíamos no colégio”, explica o médico Salmo Raskin, membro da Sociedade Brasileira de Genética. “Ela é determinada pela somatória da ação de mais de 50 genes, alguns deles trazidos de várias gerações passadas.”

Se os pais das crianças fossem negros, a hipótese seria de albinismo. “Ambos os pais teriam de ter predisposição para a variação genética que causa o albinismo”, diz Raskin, o que seria uma coincidência bastante rara.
Ainda segundo o especialista, há um outro aspecto interessante do caso, que vai muito além da ciência médica. “Essas quatro crianças estão aprendendo desde cedo que as diferenças de cor da pele não têm a mínima importância.”

g1 / Portal Padom

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗