Mateus 10:24 – Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor.

Hoje em dia nas ministrações da igreja evangélica brasileira (pelo menos) não está em evidência o tema “ser servo”, serviço cristão, obediência, respeito, lealdade, submissão etc.

Isso tem um motivo, e o motivo principal é justamente porque são pregadas muitas mensagens que falam de liberdade, do livre arbítrio, de vitórias, de sonhos, promessas, cura, e as bênçãos de Deus. De forma alguma sou contra. Acho que esses tipos de mensagens são importantes, fazem parte do contexto de nossa história com Deus e são dignas de receber de nossa parte toda aceitação. Contudo a pregação do tema “servo” aparentemente é contrária a liberdade que é pregada, principalmente pelo conceito de “servo ” que a Bíblia nos apresenta.

Poderíamos escolher uma variedade de versículos que falam sobre servo ou ser servo, mas preferi o versículo de Mateus 10:24 porque ele vai exatamente nos posicionar diante do nível de relacionamento que devemos ter com Deus. E quando eu entendo quem sou eu e aonde estou (minha posição) eu consigo entender quem eu posso e devo ser para quem está ao meu lado, seja pai, mãe, esposa, filhos, amigos, parentes etc.

Quando eu entendo quem eu sou diante de Deus, eu consigo compreender o que represento para a sociedade em que vivo.

Quando eu entendo quem eu sou diante de Deus, eu consigo impor limites a minha vaidade humana e aos meus sentimentos não permitindo de forma alguma que ela me leve a pensar que eu sou mais do que aquilo que na verdade eu sou.

Quando eu entendo quem eu sou diante de Deus, eu começo agora a não olhar primeiro mais para os outros, para seus defeitos, para seus erros, julgando ou fazendo pré-julgamentos, discriminando porque agora eu olho primeiro para mim mesmo. A direção do olhar não é mais de fora para dentro, mas sim, de dentro para fora.

Leia também!  Sexo e Pecado

No grego a palavra “Servo” é “DOULOS”, e no aramaico a palavra “Servo” é “EVED”. Ambas têm um significado: “Escravo”.

Os escravos eram pessoas que não tinham vontade própria, não tinham direito a preferências pessoais, nem desempenhavam qualquer papel relevante na família ou na sociedade. Eram somente pessoas de propriedades do seu senhor ou dono.

Vejamos abaixo alguns conceitos de “servo”:

Servo – Diz-se de quem não é livre; que não pertence a si mesmo. Que presta serviços de criado; doméstico, serviçal, servidor. Escravo. (Fonte: Dicionário Informal)

Escravo – Que, ou o que vive em absoluta sujeição a um senhor. Que, ou aquele que está dominado por uma paixão ou por qualquer força moral: Escravo dos seus deveres. (Fonte: Dicionário Informal)

A melhor definição que encontrei para escravo é: “Ser propriedade de alguém“.  Sendo assim, ser servo ou escravo de Jesus Cristo significa que pertencemos a Ele, que servirmos a Ele, e essa servidão ou escravidão têm que obedecer alguns parâmetros, ou seja, servimos a Jesus não de acordo com a nossa vontade, mas de acordo com a vontade Dele. Servimos a Jesus não com a nossa cabeça, mas com a cabeça Dele. Servimos a Jesus não com a nossa visão, mas com a visão Dele.

Ser servo de Jesus Cristo significa renunciarmos a nossa independência, renunciarmos a nossa “liberdade”, submetermo-nos a uma vontade alheia que é infinitamente melhor do que a nossa, abandonando todos os nossos “direitos”.

Chega, chega irmãos de vivermos um evangelho de liberdade fajuto, que aprisiona as pessoas em seus dogmas, em suas doutrinas humanas, de conceitos humanos que na verdade acabam aprisionando as pessoas fazendo aumentar os seus traumas, seus medos, criando fortalezas na alma, jogando cada vez mais a esperança em um calabouço sem chão.

Leia também!  Revendo os votos que foram feitos no dia do casamento

Chega de vivermos “livres” em um evangelho de uma adoração mentirosa que aprisiona a essência de um verdadeiro adorador, adoração mentirosa que é movida pelos milhões de reais das gravadoras e do mercado “gospel” e que são disputados ferozmente pelos “artistas da fé” que só vão cantar em sua igreja se você pagar um bom cachê, hospedagens em hoteis de luxo, jantares etc.

Chega de vivermos “livres” em um evangelho de medíocridade quando pensamos que Deus só usa quem está pregando na televisão, no rádio ou na mídia em geral porque os temos como “grandes” homens de Deus.

Eu quero é ser servo, escravo, prisioneiro de Cristo. Porque essa é a verdadeira liberdade que nos alcança e que passamos a viver quando nos colocamos nessa posição. O apóstolo Paulo escreveu aos Efesios 3:1 – POR esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós, os gentios;

Porque quando eu me encontro como prisioneiro de Cristo, eu me encontro comigo mesmo, me encontro c0m o sacrifício da Cruz, me encontro com a minha essência, me encontro com a minha origem. Passo a entender de onde vim e para onde vou.

Passo a viver não mais pelo que vejo, mas pelo que creio. Passo a viver não mais pelas minhas necessidades, mas pela necessidade daquele que me enviou e desse forma todas as minhas necessidades acabam sendo supridas.

Seja propriedade, seja controlado pelo Senhor. Porque isso é verdadeiramente viver o Evangelho.

Infelizmente, muitos estão fechando seus olhos para essas verdades e outros não procuram conhecer mais de Deus porque se assim o fizessem, não andariam contrariamente ao conceito de servo. Muitos andam de acordo com a sua própria vontade, com a sua própria visão de vida, de familia, de ministério,  criam uma filosofia de vida, andam em função das suas necessidades materiais, formulam seus conceitos, e modo de agir. O resultado disso é que nos deparamos com inúmeras pessoas deprimidas, fracassadas, desesperadas, aflitas, endividadas, em cima de um leito de hospital, loucas dentro de hospícios, com a esperança por um fio.

Leia também!  CRISTO INFERIOR AO PAI?

Quem é servo, anda em absoluta obediência, em absoluta sujeição, em absoluta lealdade, em absoluta dependência e absoluto respeito a Jesus e ao Espírito Santo e às lideranças constituídas por Ele.

Servo, creio ser a melhor palavra que descreve o nosso relacionamento com Jesus. Porque foi Jesus quem nos comprou, somos propriedades Dele. Devemos ser obedientes a Ele, não devemos ter nenhuma vontade a não se a Dele. Não devemos ter outros pensamentos que não sejam os Dele. Não devemos ter várias visões, mas uma única, a Dele.

Ser servo de Jesus Cristo está além de qualquer tipo de servidão conhecida, porque na nossa escravidão Ele nos faz seus filhos, e nos dá os direitos de seus próprios filhos, Ele nos adota em sua família, nos chama de co-herdeiros Dele (Rm.8:16), nos levará para o céu, onde dominaremos e reinaremos a partir do Seu próprio trono (II Tm.2:12).

Quem não quer ser servo desse Senhor?

Quem não quer ser escravo de Jesus Cristo?

Gálatas 2:20 – Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

JESUS, FOI O MAIOR DE TODOS OS SERVOS AO MESMO TEMPO EM QUE FOI E É O MAIOR DE TODOS OS SENHORES.

Pense nisso e repense seus conceitos de vida, de liberdade e servidão!

Sejamos prisioneiros de Cristo e vivamos a verdadeira liberdade que Nele existe.

Nele, por Ele, para Ele.

Pr. André Lepre

Portal Padom

Deixe sua opinião