Uma proposta de lei dinamarquesa que exigiria que os sermões fossem traduzidos e submetidos ao governo gerou preocupação entre os cristãos em toda a região.

A legislação proposta exigiria que todos os sermões não proferidos na língua nativa do país fossem traduzidos para o dinamarquês e submetidos ao governo, embora ainda não esteja claro se os sermões devem ser apresentados antes ou depois de serem proferidos. O projeto tem o apoio da primeira-ministra Mette Frederiksen.

Embora a legislação pretenda controlar grupos muçulmanos radicais no país – mais de 250.000 muçulmanos vivem na Dinamarca – ela atraiu a resistência de muitos cristãos.

O bispo anglicano Robert Innes, da diocese europeia, escreveu uma  carta a Frederiksen em 27 de janeiro, expressando preocupação com o impacto da proposta sobre a liberdade religiosa.

“Acredito que essa medida excessivamente restritiva constituiria uma limitação à liberdade de expressão, que sei que é valorizada na Dinamarca, como uma das democracias mais antigas do mundo”, escreveu ele.

Innes disse ao jornal The Guardian que teme que outros países possam copiar o projeto se ele for aprovado.

“Isso seria realmente um desenvolvimento muito preocupante”, disse ele.

A proposta também tem problemas práticos, disse o bispo, argumentando que não é viável traduzir um sermão semanal proferido de forma extemporânea.

“Os pregadores nem sempre escrevem o texto completo de seus sermões, eles podem escrever notas”, disse Innes. “Eles podem pregar de improviso como o arcebispo de Canterbury às vezes faz e há questões de idioma e nuances que requerem um alto nível de habilidade na tradução, é claro. É um padrão alto. É uma arte habilidosa e também cara. ”

Evangelical Focus, um site de notícias dedicado às notícias cristãs no continente,  disse que  as igrejas de língua alemã também estão preocupadas.

“Não realizamos cultos apenas aos domingos, mas também batizados, casamentos e funerais ao longo da semana”, disse Rajah Scheepers, que atua como pastor da Igreja de St. Petri em Copenhagen. “Não é realista esperar que traduzamos simultaneamente todas essas reuniões ou que as traduzamos com antecedência.”

Scheepers disse: “Há muita preocupação”.

Igrejas católicas também se opõem à ideia. Anna Mirijam Kaschner, secretária geral e porta-voz da Conferência Episcopal Nórdica, disse que a lei proposta prejudicaria a liberdade religiosa.

“Todas as congregações da igreja, congregações da igreja livre, congregações judaicas, tudo o que temos aqui na Dinamarca – 40 comunidades religiosas diferentes – serão colocados sob suspeita geral por esta lei”, disse ela , de acordo com o National Catholic Reporter. “… está acontecendo aqui, o que está minando a democracia.”

Deixe sua opinião


Mais conhecimento da Bíblia em menos tempo?
Não sei se você é uma dessas pessoas que tem dificuldades de entender a Bíblia. Eu já fui e sofri muito! Mas não me dei por vencido, não me deixei ser derrotado pelos inimigos. E você, como anda sua leitura da Bíblia? Seu entendimento? Que tal melhorar nessa área da sua vida espiritual, aprendendo a entender assuntos da Bíblia de forma simples e rápida, ajudado por quem já superou as mesmas dificuldades que você enfrenta? Clique aqui agora e pegue seu Manual de estudos exclusivo