Um trabalhador de vigilancia sanitaria em frente a uma sala onde um bebê possivelmente infectado com Ebola morreu, Beni (província de Kivu Norte, Congo), em 13 de dezembro de 2018.

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Na última quinta-feira, um centro médico na cidade de Beni, no Congo, onde 24 pacientes eram suspeitos de sofrer Ebola, viveu um ataque de manifestantes. Como resultado dos distúrbios, 21 pacientes fugiram do local, enquanto 3 estavam em estado grave e não conseguiam se levantar, relata o jornal local Actualite.cd.

Os congoleses que abandonaram as instalações médicas já haviam sido examinados: 17 deles deram resultado negativo de Ebola no primeiro teste e deveriam passar pelo segundo para receber alta; 4 deles aguardavam os resultados do primeiro teste. Posteriormente, 11 pacientes retornaram ao centro.

Em 1 de agosto, o Ministério da Saúde congolês anunciou um novo surto de ebola na província de Kivu do Norte. O surto atual do vírus mortal que está se espalhando pelo Congo já matou 336 pessoas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os médicos confirmaram que 512 pacientes têm o vírus, enquanto outros 48 estão em testes e não foram oficialmente confirmados.

Mais sobre Ebola

Um vírus que provoca hemorragias intensas, falência de órgãos e pode levar à morte.

Extremamente rara: Casos por ano: menos de 1 mil (Brasil)

  • O tratamento é feito com auxílio médico
  • Propaga-se facilmente
  • Requer um diagnóstico médico
  • Sempre requer exames laboratoriais ou de imagem
  • Curto prazo: resolve-se em dias ou semanas


Os seres humanos podem espalhar o vírus entre si pelo contato com fluidos corporais, como o sangue.

Os sintomas iniciais incluem febre, dor de cabeça, dor muscular e calafrios. Posteriormente, a pessoa pode sofrer hemorragia interna, resultando em vômitos ou tosse com sangue.

O tratamento é feito por meio de cuidados hospitalares paliativos.

Como ocorre a propagação

  • Por produtos sanguíneos (agulhas sujas ou sangue não testado).
  • De mãe para bebê durante a gravidez, parto ou amamentação.
  • Por sexo vaginal, anal ou oral sem proteção.
  • Por contato com a pele (apertos de mão ou abraços).
  • Por saliva (beijos ou bebidas compartilhadas).
  • Por toque em uma superfície contaminada (cobertor ou maçaneta).

Sintomas

Requer um diagnóstico médico
Os sintomas iniciais incluem febre, dor de cabeça, dor muscular e calafrios. Posteriormente, a pessoa pode sofrer hemorragia interna, resultando em vômitos ou tosse com sangue.

As pessoas podem ter:
Dores locais: nas articulações, no abdômen, nos músculos ou peito
No aparelho gastrointestinal: diarreia, náusea, sangue nas fezes, vômito ou vômito com sangue
No corpo: calafrios, fadiga, febre, mal-estar ou tremor
Também é comum: confusão mental, dor de cabeça, manchas avermelhadas na pele, tosse com sangue ou vermelhidão nos olhos

Tratamento do ebola

O tratamento é feito por meio do uso de fluidos e de cuidados médicos

O tratamento é feito por meio do uso de fluidos e de cuidados médicos
O tratamento é feito por meio de cuidados hospitalares paliativos.

Cuidados médicos
Oxigenoterapia: Fornecimento de oxigênio extra para os pulmões de pessoas com problemas respiratórios.
Líquidos intravenosos: Infusão de fluidos, medicamentos ou sangue diretamente para uma veia.

Medicamentos
Transfusão de sangue: Componentes do sangue que são adicionados para combater deficiências na corrente sanguínea.
Especialistas
Infectologista, Médico intensivista e Médico de emergência

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗