JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

“Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto migrador, pelo destruidor e pelo cortador, o meu grande exército que enviei contra vós outros” (Joel 2:25).

Quantos anos foram consumidos antes de você se arrepender e entregar tudo a Jesus? Quantos anos de sua vida antiga foram devorados pelo gafanhoto do pecado e da rebeldia?

Você sabe que está perdoado e o seu passado esquecido porque está sob o Sangue de Jesus. Mas você não gostaria de receber de volta aqueles anos e vivê-l os para a glória do Senhor?

Quantas vezes você já pensou: “Eu já poderia ter crescido tanto em Cristo! Eu poderia ter trazido tanta alegria para o Seu coração! Eu poderia ter poupado tanta dor e sofrimento a mim e à minha família. Como eu estava cego e embrutecido: tão escravizado pelo diabo! Como cheguei perto de perder a minha alma e a minha sanidade. Nunca poderei compensar por todos estes anos desperdiçados”.

Em seus últimos dias Paulo reavaliou a sua vida e testificou: “Combati um bom combate. Guardei a fé. Agora uma coroa de justiça me aguarda”.

Durante algumas semanas, recentemente, o testemunho de Paulo falou fundo à minha alma. Algo que eu não conseguia afastar incomodava o meu coração. Em oração confessei: “Senhor, não acho que eu possa dizer isso como Paulo! Talvez eu pudesse, nos primeiros 15 anos do meu ministério e nos últimos 10”.

“Mas há um intervalo nesses anos intermediários no qual eu sinto a perda de meses – talvez anos”. Este período não foi uma época de algum pecado negro e profundo – mas de estar à deriva, e não foi o meu melhor momento em relação a Jesus” .

No meu casamento, também, eu revejo as coisas com um pouco de vergonha porque desperdicei tantas horas preciosas. Tenho tido um casamento feliz com a mesma mulher por já quase 38 anos, e estamos mais apaixonados do que quando éramos recém-casados. Mesmo assim, nos últimos anos tenho pedido que Gwen me perdoe pelas vezes, ao longo da vida, em que fui arrogante e indelicado – nem um pouco aquele homem de Deus bondoso e amoroso, que eu deveria ter sido.

Sei que, como eu, muitos de vocês podem rever com pesar os anos perdidos que foram devorados pelos vermes do inferno! Penso naquele negociante de nossa igreja que perdeu anos bebendo e no uso de drogas. Ele era um adúltero que uma vez abandonou a esposa durante semanas; um homem muito enérgico alimentado pela luxúria e pela cobiça. Hoje ele está em chamas para Deus, crescendo em Cristo e tentando compensar o tempo para sua esposa. Contudo ele ainda sente a vergonha por aqueles anos que o gafanhoto destruiu!

O fato é que, quanto mais junto você chega ao coração de Jesus, mais aqueles anos perdidos lhe entristecem. Quanto mais você se apaixona por Cristo, mais Lhe suplica em seu íntimo: “Querido Deus, como eu pude chegar a Lhe ofender tanto? Como cheguei a ser tão enganado? Eu me apossei dos anos que Lhe pertenciam e os joguei fora!”

“Oh Deus, a Sua Palavra é tão preciosa para mim agora, e estou tão entusiasmado por estar crescendo no Seu conhecimento! Como desperdicei crescimento em Cristo! Como perdi revelação! Quanta bênção e unção eu perdi devido á negligência!”

Não importa se você foi salvo há 30 anos ou há 30 dias – Deus pode e vai restituir todos os anos que você desperdiçou! Esta profecia de Joel foi dirigida a trê s grupos: a nação de Israel, a igreja e indivíduos no corpo de Cristo. Desejo me concentrar na profecia ao terceiro grupo, aplicando-a a nós como crentes individuais.

Joel Descreveu Com Perfeição Como Era A Vida Antes De Você Se Arrepender.

Você antes estava sendo devorado por um exército de maus espíritos que se movimentavam em seu interior, para consumir tudo que você tinha! Joel assemelhou estes espíritos de destruição a gafanhotos, lagartas. Estes insetos são destruidores conhecidos, devorando tudo que é bom ou decente.

Joel 2:11 fala de um grande exército de Deus, “poderoso quem executa as suas ordens.” Este capítulo inteiro tem sido grosseiramente mal interpretado como sendo um exército divino de soldados lançando-se para lutar na batalha do Senhor. Quando cantamos sobre o “exército do Senhor” não se trata deste exército de Joel 2. Não, aqui se trata de um exército devorador, constituido de gafanhotos, que não deixa nada a não ser desolação e destruição. É o exército do Senhor – mas apenas porque Ele o convoca como Seu bastão para executar a Sua ira! Joel disse o seguinte sobre este exército demoníaco: “Toquem o alarme em Sião! Avise-os! Avise o povo de Deus que este exército vem para trazer trevas e destruição” (como em Joel 2:1).

Aqui está um quadro de um povo que não se arrepende, e sobre o qual o inimigo chega como uma torrente. O povo não tem defesa! Os espíritos maus se enraivecem e como chamas queimam tudo que está à vista.Os pecadores impenitentes se dobram de maneira servil com seus rostos cheios de pesar. Os gafanhotos malignos são guerrilheiros, e invadem todas as muralhas humanas de resistência, entrando através de todas as janelas da mente e do coração. Nada pode destrui-los. O pecador não dispõe de uma espada que seja eficiente contra eles!

Estes espíritos malignos destruidores são bem comandados e marcham sem interrupção em suas linhas. E não importa quantas vezes o pecador tente resistir, este exército continua chegando!

Qualquer pessoa que já tenha sido preso a um hábito satânico sabe disso. O seu lar – que já foi semelhante a um jardim, cheio de paz e amor – logo foi devorado e deixado como um deserto! Você tentou parar o ataque mas, como poderosos cavaleiros, eles se lançaram sobre você e foram fortes demais para que você pudesse resistir!

Um verme satânico após o outro foram devorando a sua vida: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor” (Joel 1:4). Cada pacotinho de crack, de cocaína, cada agulha para heroína era um gafanhoto, uma lagarta devoradora.

Não foi isso que aconteceu? Satanás cravou sobre você os seus dentes, “os seus dentes são dentes de leão” (Joel 1:6). Ele provocou perda, ruina, choro. “O campo está assolado, e a terra, de luto, porque o cereal está destruído, a vide se secou. ” Tudo na sua vida murchou! “A vide se secou, a figueira se murchou… todas as árvores do campo se secaram… não há alegria…” (Joel 1:10,12).

Joel está descrevendo a terrível cena após o exército devorador ter feito sua obra malévola. E trata-se de um quadro que mostra nada além de desolação, decadência, sequidão e perda da alegria. Quando você olha no rosto de alguém morrendo de AIDS, o que você vê? Você vê esta mesma e terrível destruição. Lembre-se da época de sua própria libertação. Você estava morrendo física e espiritualmente, totalmente indefeso, enquanto as hordas do inferno aniquilavam você inteiramente.

Joel Profetiza A Restauração Completa Daqueles Que Se Arrependem.
“Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto” (Joel 2:25). A versão da The New American Standard diz: ” Vou lhe compensar pelos anos…consumidos.”

Esta promessa é incrível! Durante todos estes anos eu havia desejado compensar aqueles anos para Deus, corrigir coisas e Lhe fazer uma restituição! Mas Ele diz: “Errado! Eu vou lhe compensar – por todos aqueles anos em que você foi devastado, desnudado e fustigado pelo diabo. Não há como você possa me reembolsar por nem sequer uma hora do tempo desperdiçado. Ande diante de Mim em retidão, deixe os seus pecados – e Eu compensarei por todas as perdas, sejam elas suas, de sua família, ou Minhas!”

Aos pecadores arrependidos o Senhor declara: “Não temas…regozija-te e alegra-te, porque o Senhor faz grandes cousas (Joel 2:21). Você não precisa se envergonhar dos seus anos perdidos. Deus vai remover o exército maligno de você; voc ê vai se alimentar e ficar satisfeito. Você não será nunca mais envergonhado! (Joel 2:19-20, 26-27).

Você nasceu para os propósitos eternos dEle. Ele planejou para você uma vida de satisfação, de alegria e de utilidade no Seu reino. Mas aí o pecado entrou, e o plano de Deus para você foi interrompido. O devorador se instalou, e de repente os anos se tornaram inaproveitados, perdidos.

Mas agora em Cristo tudo é novo – até o calendário! O Senhor volta at é o dia em que o gafanhoto chegou, e Ele remove todos aqueles anos perdidos e começa a contar novamente desde o momento em que você se arrependeu! Todas aquelas bên çãos que você perdeu, foram armazenadas! Toda a alegria, a paz, as revelações, o proveito que você acreditava estarem mortos e acabados para sempre, foram na realidade guardados pelo Senhor!

No inferno, os condenados podem ser perseguidos pela visão do que suas vidas poderiam ter sido. Alguns podem ver o que perderam. Mas não é assim que ocorre para os que se arrependem . Tudo será restaurado! Nunca mais precisarão dizer: “Ó, eu perdi tanto! O que eu poderia ter sido? Ó, Deus tinha tanta coisa para mim, mas estraguei tudo!” Não! Deus pode restaurar todas as bênçãos desperdiçadas!

Deus ordenou que houvesse o ano sabático – todo sétimo ano – em Israel (Lev. 25:3-4). O povo devia permitir que a terra repousasse neste sétimo ano. Mas eles ficavam pensando no que iriam comer: “Se disserdes: Que comeremos no ano sétimo, visto que não havemos de semear, nem colher a nossa messe? Então, eu vos darei a minha bênção no sexto ano, para que dê fruto por três anos” (Lev. 25:20-21).

O Senhor da colheita apenas precisava falar e a necessidade era preenchida com abundância. Amado, o mesmo é verdade para todo crente hoje! Deus apenas necessita pronunciar a palavra, e os anos perdidos podem lhe ser restaurados!

Eis como Deus restaura os nossos anos consumidos. Ele produz em nós alegria, revelação, paz e vitória sobrenaturais – bem além de nossas possibilidades humanas! Ele pode realizar mais em nós, por nós e através de nós agora, do que jamais imaginamos.

Podemos colocar-nos em pé hoje, como se nunca houvéssemos pecado, como se não houvéssemos desperdiçado o tempo, como se estivéssemos exatamente aonde estaríamos caso o devorador jamais houvesse chegado! Deus nos recoloca em Sua programação divina. Os Seus planos e propósitos eternos estão exatamente aonde Ele planejou que estivessem. Nada foi perdido!

O Senhor Deus deseja derramar sobre nós todas as bênçãos e alegrias nEle, que foram consumidas antes! Porém, Ele não compensa tudo através de derramamento apenas! Estes derramamentos transformam-se em trasbordamentos! “As eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de vinho e de óleo” (Joel 2:24).

Este é o poder que existe no arrependimento. Ele devolve-nos tudo o que gafanhoto destruiu. Deus ressuscita tudo isto!

É Hora De Prosseguir!

Paulo diz: “…esquecendo-me das cousas que para trás ficam e avançand o para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Fil. 3:13-14). Em outras palavras: “Esqueça o seu passado e prossiga em Jesus!”

O tormento favorito de Satanás é trazer de volta o passado, desenterrando velhos esqueletos para lhe amedrontar! Ele tentará lhe persuadir que um vício ou uma lascívia antiga irão outra vez despertar e trazer de volta o devorador! Você pode voltar às velhas tentações. Ou pode sucumbir ao orgulho, achando que não pode cair – mas então você será vitimado pelo inimigo com certeza. Contudo, se você praticar o que é certo, “Quem será contra você?” Você pode sentir a dor aguda do remorso devido às perdas enquanto viver. E sim, as lembranças vão lhe conservar humilde. Mas aos olhos de Deus, o seu passado é assunto morto. No tocante à condenação e à culpa, Deus diz: “Esqueça o passado. Prossiga para aquilo que prometi a você!”

Será Que O Nosso País Já Não Tem Solução? Deus Não Pode Restaurá-Lo Também?

A situação é desesperadora? Será que Deus não pode curar as feridas de nossas nações? Ele fez isso para Israel!

Para os Estados Unidos e todas as nações, Deus ainda diz; “…Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí” (Jeremias 31:3). Para o Israel corrompido o Senhor disse: “…de ti, porém, não darei cabo, mas castigar-te-ei em justa medida e de todo não te inocentarei” (Jeremias 30:11).

Israel sofria de uma doença incurável de pecado! Mas subsistia um povo em Israel que havia comprometido o coração em se achegar ao Senhor. A este povo Ele disse: “falo-ei aproximar” (Jeremias 30:21).

Deus sarou a doença incurável de Israel e salvou uma nação que já estava condenada! Ele a restaurou e edificou a cidade a partir de suas próprias ruinas! Ele os multiplicou e abençoou, e “seus filhos serão como na antiga cidade…” (Jer. 30:20).

Tenho dito vez após outra em relação ao nosso país, aquilo que a Palavra diz a respeito de Israel: a doença é incurável.

Mas Deus poderia restaurar a nossa pátria da mesma maneira que fez com Israel! Ele poderia curar os anos consumidos se possuísse um povo comprometido em buscá-lO! Ele poderia remover todos os anos de depravação e restaurar e reedificar! As Escrituras dizem que Deus “redimiu a Jacó (Israel) e o livrou da mão do que era mais forte do que ele” (Jer. 31:11). E Ele pode fazer a mesma coisa pelo nosso país! Sim, ainda existe esperança. Mas o tempo está se esgotando. Ore para que Deus nos atraia para Ele e poupe a nação até que uma multidão possa ser salva.

Estará você sendo devorado agora mesmo, com os vermes do diabo consumindo a sua vida? Você pode começar tudo de novo, e sua perda de tempo pode acabar agora mesmo! A lei da restauração de Deus pode começar a fazer novas todas as coisas neste exato instante. O seu passado pode ser deixado limpo – e este pode ser o primeiro dia de uma nova vida!

Vemos um quadro de uma restauração deste tipo no Novo Testamento, quando Jesus curou um homem com a mão ressequida: ” Então, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e ela ficou sã como a outra” (Mat. 12:13). Veja, quando Jesus lhe restaura, as antigas feridas não podem nem ser vistas!

Amado, pegue estas antigas feridas – as preocupações e as censuras íntimas quanto aos seus anos consumidos – e deixe que Deus restaure para você os mesmos anos que foram levados. Então prossiga para o alvo da sua soberana vocação nEle!

 por: Rev. David Wilkerson

Deixe sua opinião