Um deputado israelense destruiu um exemplar do Novo Testamento diante das câmeras em seu gabinete no Parlamento.

Um assessor disse que os missionários cristãos lhe enviaram por correio o texto para Michael Ben-Ari, do partido União Nacional, um ultranacionalista.

Itamar Ben-Gvir disse Ben-Ari, um judeu ortodoxo, ficou indignado ao receber o livro. Ele alegou que milhões de judeus foram massacrados em nome do texto religioso. Ben-Ari o rasgou e em seguida, posou para fotógrafos com a Bíblia totalmente destruída e depois a joga no lixo.

Gvir lembrou que os cristãos perseguiram os judeus durante séculos, culpando-os pela crucificação de Jesus: “este livro abominável promoveu o assassinato de milhões de judeus durante a Inquisição. É uma horrenda provocação missionária da Igreja Cristã. Não há dúvidas que este livro e seus remetentes pertencem ao lixo da história”, disse.

Mark Regev, porta-voz do governo disse: “Lamentamos completamente este comportamento e o condenamos sem rodeios. Essa ação esta em desacordo com os nossos valores e nossas tradições. Israel é uma sociedade tolerante, mas temos tolerância zero para este ato desprezível e odioso”.

Portal Padom

com informações CBN

Deixe sua opinião