“Ouvirei o que Deus, o Senhor, diz” (Sl 85.8). Bendita é a alma que ouve o Senhor falando em seu íntimo e que, da boca do Senhor, recebe a palavra da consolação. Benditos são os ouvidos que captam os impulsos do sussurro divino (Mt 13.16,17) e não dão atenção aos cochichos deste mundo. Na verdade, benditos são os ouvidos que não escutam a voz que está soando lá fora, mas a verdade que instrui no interior. Benditos são os olhos que estão fechados às coisas externas, mas abertos às internas. Benditos são aqueles que penetram fundo em coisas interiores e procuram se preparar cada vez mais, com exercícios diários, para receber os segredos celestiais. Benditos são aqueles que ficam contentes em ter tempo de sobra para Deus e que se livram de todos os impedimentos mundanos.Considere essas coisas, ó minha alma, e feche a porta de seus desejos sensuais para que você ouça o que o Senhor seu Deus lhe diz (Sl 85.8). Assim diz seu Amado: “Eu sou sua salvação, sua Paz e sua Vida: fique comigo, e você encontrará paz. Largue todas as coisas transitórias e busque as coisas eternas. O que são todos os objetos transitórios senão coisas sedutoras? E que aproveitam as criaturas todas, se você for abandonado pelo Criador? Renuncie, pois, todas as coisas e trabalhe para agradar a seu Criador, para ser fiel a ele, a fim de que você alcance a verdadeira bem-aventurança.”
“Fale, Senhor, pois seu servo está ouvindo” (I Sm 3.9). “Sou seu servo; dê-me discernimento para compreender seus testemunhos” (Sl 119.125). “Ouça, ó terra, as palavras da minha boca […] minhas palavras desçam como orvalho” (Dt 32.1, 2).
Os filhos de Israel de tempos passados disseram a Moisés: “Fale você mesmo conosco, e ouviremos; mas que Deus não fale conosco, para que não morramos” (Êx 20.19). Assim não, Senhor Deus, assim não, eu lhe rogo: mas juntamente com o profeta Samuel, eu lhe suplico: “Fale, Senhor, pois seu servo está ouvindo”.
Que não seja Moisés quem me fala, nem qualquer dos profetas, mas que o Senhor mesmo fale. O Senhor Deus, Inspirador e Iluminador de todos os profetas, pois só o Senhor, sem eles, pode instruir-me perfeitamente, mas eles, sem o Senhor, não trazem nenhum proveito.
Eles podem, realmente, pronunciar palavras, mas eles não podem dar o Espírito. Sua fala é linda, mas se o Senhor guardar silêncio, as palavras não aquecem o coração. Eles dão a letra, mas o Senhor abre o sentido; eles apresentam mistérios, mas o Senhor desvenda o sentido de coisas que estão seladas. Eles declaram mandamentos, mas o Senhor nos ajuda a cumpri-los. Eles apontam o caminho, mas o Senhor dá forças para caminhar nele. Eles trabalham só de fora, mas o Senhor instrui e ilumina os corações. Eles regam o exterior, mas o Senhor dá o aumento (l Co 3.6). Eles clamam em voz alta as palavras, mas o Senhor concede a compreensão aos que ouvem.
Que não seja Moisés quem me fala, e sim o Senhor, meu Deus, Verdade Eterna; para que, se acontecer de eu morrer e tornar-me infrutuoso, se eu estiver avisado apenas externamente e não aceso com o fogo interior, isso não contribua para minha condenação, a palavra ouvida e não cumprida, conhecida e não amada, acreditada e não observada. Fale, Senhor, pois seu servo está ouvindo; pois “o Senhor tem as palavras de vida eterna” (Jo 6.68). Fale comigo, para o conforto de minha alma, por imperfeito que seja, e para o melhoramento de minha vida toda, e ainda, para seu louvor e glória e honra eternamente.

Leia também!  Conversão - A Conversão Do Mineiro

Extraído de “Imitação de Cristo”.

por Thomas à Kempis
Impacto/Padom

Deixe sua opinião