Cristão iraniano sendo espancado pela Guarda Revolucionária no Irã

No início deste mês, a mídia iraniana anunciou a prisão de cristãos em todo o país. O ICC relatou como mais de 100 cristãos foram detidos pelos oficiais de inteligência iranianos como parte de uma ofensiva. Novas informações sobre quatro desses cristãos surgiram desde então.

Treze Guardas Revolucionários Iranianos vestidos à paisana invadiram quatro casas de cristãos no dia 2 de Dezembro na cidade de Ahvaz, que está localizado no sul, perto da fronteira com o Iraque. Os nomes dos cristãos presos são Shima Zanganeh, Shokoofeh Zanganeh, Farzad Behzadi e Abdollah Yousefi.

Relatórios indicam que as duas mulheres, Shima e Shokoofeh, foram agredidas fisicamente durante interrogatórios subsequentes. Elas foram transferidas para prisão de Sepidar em 12 de dezembro e um juiz estabeleceu uma fiança de US $ 44.000 cada. O paradeiro dos dois outros cristãos, Farzad e Abdollah, permanece desconhecido.

É comum que as autoridades iranianas aumentem o número de prisões de cristãos durante a época de Natal. Esta situação é muitas vezes referida como um “presente de Natal” das autoridades iranianas.

Enquanto o cristianismo é tecnicamente protegido pela constituição iraniana, a conversão do islamismo ao cristianismo não é. A maioria da igreja no Irã é composta de crentes muçulmanos. Por esta razão, eles são duramente pressionados pelas autoridades que desejam ver a igreja permanecer no subsolo.

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia