No ano passado mais de 2.000 cristãos nigerianos foram assassinados por extremistas muçulmanos. Embora seja tentador clamar para o fim da perseguição contra eles, os cristãos na Nigéria estão orando por outra coisa.

De acordo com Carl Moeller, presidente da Portas Abertas nos EUA, os cristãos estão orando para terem forças para agüentar firme, porque “eles não nos pedem para orar para parar a perseguição, no entanto, para que se mantenham firmes e fortes na perseguição, e darem a oportunidade de serem testemunhas corajosas em muitos lugares, diante as perseguição.”

Membros do grupo extremista islâmico, Boko Haram, têm realizado uma série de ataques em todo o país recentemente. Segundo relatos, centenas de pessoas morreram a maioria deles cristãos, e pelo menos 10 igrejas foram incendiadas.

Líderes cristãos da capital do Estado Yobe, Damaturu, disse ao Compass Direct News que “extremistas muçulmanos quando foram para Nova Jerusalém, pediam para os cristãos que encontravam que recitassem o credo islâmico se essa pessoa não fazia era baleado imediatamente e morto instantaneamente ou abatido como um cordeiro. “

Em resposta à violência dos extremistas islâmicos, a administração Obama anunciou que vai enviar tropas para a região. Enquanto autoridades dos EUA se recusaram a confirmar um envio de tropas, o jornal The Guardian, no Reino Unido, relatou que as tropas dos EUA se dirigem para a Nigéria para ajudar as forças locais.

A administração de Obama também anunciou recentemente que os EUA, enviou 100  soldados das Forças Especiais ,a  Uganda, para ajudar o governo a combater  contra o Exercito de Resistência do Senhor, (ERS), que foi acusado de homicídio, estupro e seqüestro.

Em uma carta ao Congresso, Obama disse que as tropas não participarão de qualquer luta, mas vai estar lá apenas como assessores. “Enquanto as forças dos EUA estão equipadas para o combate… não vai enfrentar as forças do (ERS), a menos que seja necessário para a autodefesa.”

Você tem orado pelos cristãos que estão em perseguição?

Fonte: Portal Padom

 

Com informações Portas Abertas, Compass Direct News, The Guardian

Deixe sua opinião