O maior evento esportivo do mundo, a Copa do Mundo, iniciou nesta última quinta-feira no Brasil. Nosso país como anfitrião desta grande festa espera que isso venha trazer um grande impulso econômico, mas a população, no entanto encontra-se fortemente dividida, com alguns dizendo que foi um grande erro.

Nos meses que antecederam a Copa do Mundo 2014, os brasileiros realizaram diversos protestos em todo o país.

Sua principal queixa é que o Brasil investiu 11 milhões de dólares na preparação para o evento, negligenciando as necessidades principais de casa.

“Responda esta pergunta: ‘Quem se beneficiará mais, os empresários da FIFA ou os brasileiros'”, perguntou um dos manifestantes.

copa-do-mundo-brasil-evangelizaçãoBrasil na realidade fez a oferta para sediar a Copa do Mundo de 2014 em 2006, quando estava muito mais seguro economicamente.

“Na época, a economia brasileira estava crescendo bem. Seu governo queria mostrar suas realizações e mostrar o quão rápido imergia no mundo“, explicou Harold Trinkunas, do Instituto Brookings.

Nos últimos anos, a economia tem pulverizado a infraestrutura do Brasil e o sistema de educação tem ficado para trás.

É boa para o Brasil uma Copa do Mundo?

Agora a presidente Dilma Roussef, está tentando controlar os danos, promover o evento e tudo o que o Brasil tem investido nele.

“Os aeroportos, o metro, o sistemas de ônibus expresso e os estádios não vão voltar na bagagem dos turistas. Permaneceram aqui para o nosso beneficio”, disse Roussef. “A Copa é apenas por um mês, mas seus benefícios são para toda vida”.

A presidente está recebendo o apoio de alguns que acreditam que o Brasil tem os recursos para financiar a Copa e manter o investimento na economia e os serviços como a educação.

Outra recompensa, é que a Copa poderia melhorar a reputação internacional do Brasil.

Leia também!  A Bíblia chegou ao Brasil 40 anos antes dos missionários protestantes

“A maioria dos países que acolhem estes grandes eventos esportivos internacionais na realidade não fazem dinheiro com eles“, disse Trinkunas. “É realmente uma oportunidade para mostrar suas conquistas políticas”.

Ele diz que ao longo prazo, o Brasil esta no caminho de ter êxito como uma potencia mundial em ascensão. E em curto prazo, os protestos e as reclamações podem desaparecer como a emoção do futebol, especialmente se o Brasil for bem à Copa.

Evangelismo e futebol

Enquanto muitos brasileiros estão protestando, os outros estão vendo oportunidades incomuns.

Igrejas brasileiras estão se mobilizando para alcançar os fãs de futebol, incluindo uma estimativa de 3 milhões de visitantes internacionais.

Os cristãos estão distribuindo literatura com uma mensagem de esperança para os fãs de futebol.

Alguns também estão mostrando um cartão vermelho semelhante aos utilizados pelos árbitros de futebol, mas com uma advertência contra o tráfico humano.

“Estes são típicos, você sabe, o teatro, a dança, as equipes de intercâmbio cultural, que estão nas ruas e ministrando para as pessoas”, disse Johan Lukasse, o ministério de Jovens Com Uma Missão.

“Nós temos muitas oportunidades para evangelizar as pessoas em diferentes línguas”, disse ele. “Por exemplo, agora no smartphone (telefone inteligente), você pode baixar o Novo Testamento em 700 idiomas.”

A oportunidade de compartilhar com os visitantes da Copa do Mundo vai continuar com o jogo do campeonato agendado até 13 de julho.

Portal Padom

Deixe sua opinião