A repressão do governo chinês para com as igrejas não tem previsão para acabar, já que pelo menos quatro cristãos ficaram gravemente feridos durante um confronto com funcionários do governo.

Na madrugada do dia 21 de julho, segundo o site de noticias gospel International Christian Concern (ICC), relatou que 400 policiais tentaram remover uma cruz do telhado da igreja Sjuitou Salvação em Wenzhou, província de Zhejiang, cerca de 500 quilômetros do sul de Xangai.

Os membros da igreja têm vigiando o edifício a mais de um mês após as diversas ameaças de demolição vinda por parte das autoridades governamentais. O Pastor Zhan Yingsheng, na semana passada anunciou que agora vai dedicar a sua vida ao jejum, oração e preparação para ser martirizado por sua fé.

Em uma carta escrita em 17 de julho, o pastor Zhan partilha a sua preocupação com a crescente perseguição aos cristãos por parte do governo, e insiste que não está “dando um show ou tentando obter alguma publicidade“, e continua dizendo  “Eu não vou morrer por causa da cruz física na minha igreja e, para ser honesto, eu raramente presto atenção para a cruz no topo do edifício. No entanto, confrontado com a injustiça, a minha consciência de cristão me pressionou para fazer a minha responsabilidade. Espero aprender mais sobre o chamado de Jesus Cristo de ‘morrer para mim mesmo’. “

cristãos-chineses-policiaConhecida como a “Jerusalém do Oriente”, Wenzhou é o local na China onde se concentra a maior comunidade cristã do país, cerca de 1.000 pessoas se reuniram para formar uma parede humana contra a polícia na Igreja da Salvação na noite do ataque. No entanto, diz-se que a polícia usou cassetetes para bater nos que estavam em seu caminho , as imagens sangrentas e vídeos dos motins estão agora a circular nas redes sociais.

A igreja é uma das centenas que foram alvo, na província de Zhejiang – pelo menos 360 foram totalmente ou parcialmente demolidas, sob a acusação de terem desafiado as normas de construção vigente no país.

Os cristãos locais, no entanto, estão convencidos de que isto é parte de um ataque revigorada contra o cristianismo, que é visto como um rival para o governo comunista. ICC relata que as autoridades locais “competem” para eliminar o maior número de cruzes das igrejas, a fim de reforçar suas próprias carreiras.

Apesar da mais recente incidente de violência, os membros da Igreja da Salvação estão determinados a proteger o edifício, e defender sua fé.

Você sabia que “China poderá ser a maior nação de cristãos do mundo em 2030″?

Portal Padom

Deixe sua opinião