Cristão é novamente processado por recusar fazer bolo que vai contra sua fé

Desta vez pediram para ele fazer um bolo que celebra a transição de identidade de gênero, o confeiteiro por ser cristão negou e é processado novamente.

566
Ele foi absolvido em um caso semelhante em junho

Jack Phillips, o confeiteiro dos EUA, que ficou conhecido por um caso da Suprema Corte sobre o seu direito de se recusar a fazer um bolo de casamento gay, está enfrentando novamente uma batalha na justiça americana.

De acordo com a Alliance Defending Freedom (ADF), grupo de apoio a Phillips, ele foi alvo de um advogado que lhe pediu para fazer um bolo de cor rosa em seu interior e azul no exterior, com o objetivo de celebrar uma transição de gênero de masculino para feminino.

O dono da confeitaria de bolos Masterpiece recusou o pedido afirmando que o bolo estaria expressado mensagens sobre sexo e identidade de gênero que conflitam com suas crenças religiosas.

Apesar de sua vitória no mês de junho na Suprema Corte, o Estado do Colorado decidiu que houve uma “causa provável” de que a lei exige que ele faça o bolo. A decisão significa que ele agora vai enfrentar um novo processo no tribunal.

Respondendo sobre o assunto, o Vice-Presidente Sênior da Divisão Jurídica dos EUA, Kristen Waggoner, disse: “O estado do Colorado está ignorando a mensagem da Suprema Corte dos EUA, continuando a separar Jack de castigo e exibindo hostilidade contra suas crenças religiosas.”

“Embora Jack sirva a todos os clientes e simplesmente se recuse a criar bolos personalizados que expressem mensagens ou celebrem eventos que violem suas crenças profundas, o governo pretende destruí-lo – algo que a Suprema Corte já lhe disse para não fazer.”

“Nem Jack nem quaisquer outros profissionais criativos devem ser alvos do governo por viver de forma consistente com suas crenças religiosas”.

A ADF confirmou que não está apenas defendendo a Phillips neste caso, mas vai tomar sua própria ação legal por assédio contra o confeiteiro de bolos.

Nós do Portal Padom, acreditamos que está mais que claro, que desta vez o pedido em fazer o bolo, foi uma retalhação de alguns ligados ao movimento LGBT, contra o cristão.

 

Deixe sua opinião