Um estudo realizado por cientistas irlandeses conclui que pacientes hospitalizados com infecção grave por coronavírus covid-19 sofreram coagulação sanguínea anormal  que contribui para acelerar a morte.

A pesquisa, realizada pelo Centro Irlandês de Biologia Vascular (RCSI) e pelo Hospital St. James em Dublin (Irlanda), e publicada em 24 de abril no British Journal of Hematology, mostra que aqueles pacientes com níveis mais altos de coagulação sanguínea tiveram um prognóstico significativamente pior do que o restante, portanto, eram mais propensos a exigir internação em terapia intensiva.

Os cientistas demonstraram com sucesso que essa anormalidade causa micro coágulos nos pulmões, um fenômeno que não ocorre com outros tipos de infecções pulmonares.

“Nossas descobertas demonstram que a covid-19 está associada a um tipo único de distúrbio de coagulação sanguínea, que se concentra principalmente nos pulmões e que, sem dúvida, contribui para os altos níveis de mortalidade observados em pacientes com a doença”. James O ‘Donnell, co-autor do estudo, disse em comunicado . 

Os cientistas concluíram que o distúrbio da coagulação, de alguma forma, também explica o aparecimento de hipóxia (uma diminuição no nível de oxigênio no sangue) em pacientes com coronavírus, o que aumenta significativamente o risco de derrames ou ataques cardíacos.

Deixe sua opinião