Rihanna e Chris Brown no palco.A estrela pop Chris Brown de 22 anos, que parecia que iria sumir depois do episódio brutal com a cantora Rihanna, tem recebido grande apoio de um grupo fiel de fãs.

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

A estrela pop Chris Brown de 22 anos, que parecia que iria sumir depois do episódio brutal com a cantora Rihanna, tem recebido grande apoio de um grupo fiel de fãs.
Com seu álbum, F.A.M.E. estreando em primeiro lugar no Top 200 das paradas do Billboard, gerando três singles

Rihanna e Chris Brown no palco.A estrela pop Chris Brown de 22 anos, que parecia que iria sumir depois do episódio brutal com a cantora Rihanna, tem recebido grande apoio de um grupo fiel de fãs.

número um, parece que ele está de volta com uma boa aceitação.

“Eu não penso realmente que é um álbum de retorno. Eu acho que é um álbum de triunfo,” disse Brown à revista The Source.

Recentemente, parece que o rapper e Rihanna estariam em direção a algum tipo de reconciliação; ela mudou a sua ordem de restrição para que ele pudesse aparecer em seus shows, e talvez mais impressionantemente, começou a seguí-lo em seu Twitter.

Rihanna ficou polêmica ao lançar um vídeo para a sua música “Man Down,” em que ela aparece atirando a sangue frio em um homem, em retaliação à violência sexual. O vídeo mostrou claramente que Rihanna não havia esquecido o episódio de agressão sexual por Chris Brown, seu namorado na época.

Brown parece aparentemente humilde sobre a recobrada do sucesso. Apesar de ser pego em uma troca online na qual ele fez comentários homofóbicos (dos quais ele se desculpa), Brown parece entender que suas ações tem consequências e está buscando influenciar positivamente seus fãs.

“O que eu mais gosto em ser Chris Brown, é ser capaz de influenciar o mundo com minha música e sorriso, ser capaz de inspirar o mundo, fãs cantando sua música, vendo pessoas vestidas como você mas ao mesmo tempo as pessoas querendo ser elas mesmas,” disse ele à revista.

“Eu reconhecço que minhas músicas tocam as pessoas e tudo que eu faço negativo ou positivo afetam as pessoas em todo o mundo. Assim, isso é definitivamente uma bênção ou uma maldição.”

Ele é bem inflexível ao se tratar de bênção e maldição, como alguém que vivenciou os altos e baixos de sua vida pessoal debaixo da lupa que é o olhar do público.

Christian Post / Portal Padom

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗