China ordena que pastores revelem dados pessoais sobre pessoas que frequentam a igreja e relatem jovens que vão à igreja

Autoridades do governo comunista da China, tem pressionado cada vez mais as igrejas cristãs que estão no país, de maneira que tem assustado a todos.

0
279

Os padres da província de Henan, na China, receberam ordens para divulgar informações pessoais sobre as pessoas que frequentam suas igrejas.

De acordo com um padre da área que optou por permanecer no anonimato devido ao medo de retaliação por parte das autoridades comunistas, a ordem determinou que ele coletasse estatísticas sobre os fiéis, particularmente aqueles que são membros de famílias pobres, informa a UCA News.

De acordo com o relatório, o governo está alegando que as informações obtidas serão usadas para melhorar a maneira como as igrejas são administradas, mas o padre da Diocese de Luoyang, da cidade de Sanmenxia, ??está cético sobre isso.

O padre suspeita que há um motivo oculto para a ordem. Ele acredita que o governo poderia suspender subsídios de famílias de baixa renda que frequentam as igrejas como forma de puni-los por seguir e praticar sua fé.

Ele também descreveu a nova ordem sendo imposta pelo governo como “totalmente irracional”.

O padre disse que está tomando a atitude de esperar e ver por enquanto, e planejará seu próximo passo assim que as autoridades voltarem para conduzir uma inspeção. As visitas das autoridades serão sem aviso prévio.

Outro sacerdote da Diocese de Anyang, em Henan, também afirma ter recebido as mesmas ordens das autoridades.

Além da diretiva pedindo que forneçam informações sobre seus paroquianos, os padres também foram ordenados a seguir outras regras, incluindo o nome do clero que serve em paróquias específicas.

Os padres também foram instruídos a relatar quando os menores entram nos locais de religiões e quando os alto-falantes e as luzes de neon estiverem sendo usados ??nas igrejas. Menores estão atualmente impedidos de entrar em contato com igrejas e outros locais de culto.

Prelados também devem ser mantidos atualizados sobre novas regulamentações.

Por último, a bandeira chinesa deve estar em exposição em locais religiosos e o hino nacional deve ser cantado durante cada serviço.

Em junho, as autoridades comunistas também estavam na província de Henan para um propósito diferente. Autoridades na área supostamente destruíram o principal local de peregrinação do Caminho da Cruz, uma área de reunião popular para peregrinos nas províncias vizinhas que procuram fazer a viagem ao santuário de Nossa Senhora do Carmo.

De acordo com o bispo Joseph Zhang Yinlin de Anyang, os funcionários responsáveis ??pela destruição do local de peregrinação não forneceram qualquer razão para suas ações.

Junto com a destruição da Via Sacra, as autoridades também removeram imagens de Jesus Cristo.

De igual modo, os pastores tem recebido as mesmas ordens.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui