Desconhecidos incendiaram a igreja missionária do Exército Evangélico em Cañete (Chile), constituindo-se no quarto ataque deste tipo somente este ano na Região de Biobío.

De acordo com os antecedentes, o incidente ocorreu no setor de Huape, no que diz respeito às autoridades, a polícia disse que vizinhos do templo alegaram ter visto um grupo de desconhecidos fugir em uma van do setor de Huape após o ataque, disparando tiros do veículo.

“Como governo, condene estes acontecimentos que acabam gerando tanta insegurança no cone sul da nossa província, que se aproveitam da escuridão e da ruralidade para gerar estes atos intimidadores”, disse o dirigente.

O governador da Província de Arauco, Óscar Muñoz, descreveu o incidente como um incêndio criminoso.

“Um incêndio criminoso foi perpetrado contra a igreja da congregação da Missão do Exército Evangélico, o que deixou perdas totais na estrutura, até o momento não houve feridos”, disse ele.

“No entanto, os moradores do setor destacam que durante a fuga esses homens violentos atiraram  para o alto para intimidá-los”, acrescentou. O governador disse que “aqui a liberdade de culto é gravemente afetada, porque o que se pretende aqui é privar as pessoas do bem, do trabalho, de ir professar os seus credos”.

Até o momento neste ano, já foram queimados quatro templos nesta área informou o presidente da Coordenação Regional de Igrejas Evangélicas.

Héctor Luengo, lamentou o fato e disse que “condenamos qualquer tipo de violência contra a igreja evangélica, já seria uma perseguição, porque já são mais de 60 igrejas queimadas em dois anos (em toda a macrozona sul) e isso preocupa muito ”.

Deixe sua opinião

Leia também!  Polícia prende 'Fritzl' chileno