Momento em que Bolsonaro pratica ritual pagão na Índia em nome do politicamente correto

O presidente Jair Bolsonaro, está em sua primeira viagem na Índia, para fazer possíveis parcerias que beneficiam o Brasil.

Embora seja católico, Bolsonaro no ano de 2016, foi batizado por um pastor evangélico no Rio Jordão em Israel, e tem frequentado constantemente a igreja evangélica e católica.

Nesta viagem a Índia, um país predominante hindu, em nome do “politicamente correto”, o presidente brasileiro, fez questão de “se purificar” no maior templo hindu do mundo, realizando o ritual de purificação no Neelkanth Abhishek, rezando e derramando água “consagrada” em ídolo pagão. Ele também deixou sacerdote hindu marcá-lo na testa.

O blogueiro evangélico Júlio Severo, publicou em suas redes sociais, um vídeo em que mostra Jair Bolsonaro, realizando esses rituais na Índia, onde lamentou dizendo: “Puxa, a esposa evangélica de Bolsonaro bem que podia ter alertado o marido que esses atos espirituais dentro de um templo pagão trazem grande prejuízo espiritual e até maldição sobre ele como homem e presidente. Se fosse o Lula, tava todo mundo quebrando o pau.”

Julio continua seu post, de uma maneira sarcástica dizendo: “Não vamos quebrar pau em Bolsonaro.”

Julio também aproveita pedindo aos seus seguidores que orem para que o Presidente do Brasil, venha verdadeiramente aceitar a Jesus Cristo como seu Único e Suficiente Salvador.

“Mas vamos orar muito pela verdadeira conversão dele a Jesus Cristo. Um dia, se Deus quiser, isso pode acontecer. Portanto, oremos!”

Bolsonaro visita o maior templo hindu do mundo e faz o ritual de purificação no Neelkanth Abhishek – Assista!

Jair Bolsonaro, faz ritual pagão condenado pela fé cristã que ele diz professar

Afinal, o que é a purificação Neelkanth Abhishek que Jair Bolsonaro fez na Índia?

Abhishek é a antiga prática hindu de derramar água sobre a imagem sagrada de Deus para honrá-lo e obter suas bênçãos. É também uma oportunidade para os devotos orarem a Deus, pedindo-lhe para purificar a alma.

Em ocasiões especiais, o panchamrut – uma mistura sagrada de leite, iogurte, mel, açúcar e ghee – é usado no lugar da água.

No Abhishek Mandap, no andar inferior do Mandir, uma imagem de bronze dourada de Shri Nilkanth Varni (Bhagwan Swaminarayan) foi consagrada para comemorar e prestar homenagem à sua jornada épica na adolescência.

Abhishek desta pequena imagem sagrada é realizada diariamente para cantar versículos védicos, incluindo a antiga oração pela paz chamada Shanti-Paath e o recital dos 108 nomes auspiciosos e libertadores de Bhagwan Swaminarayan, chamados Janmangal Namavali. Ao todo, a cerimônia completa leva cerca de 15 minutos e é realizada diariamente entre 9h30 e meio-dia, e novamente entre 16h e 18h (exceto sábados, quando termina às 17h30).

Os devotos geralmente oferecem um abhishek – ou providenciam para que um seja realizado em seu nome – em dias de significado especial para eles, como aniversário, aniversário de casamento ou em memória de um ente querido, ou às vezes para buscar bênçãos por uma razão pessoal.

“Aqueles que realizam o ritual abhishek … recebem o mérito de visitar todos os lugares sagrados da peregrinação e realizar todos os ritos de sacrifício.19.122-124 Aniruddha Samhita

Deixe sua opinião

).push({});