Blogueira muçulmana defende cristãos ante aos ataques

Uma intelectual blogueira muçulmana defendeu crianças cristãs que foram espancadas em um episodio que recentemente abalou a comunidade cristã em Karachi, a capital de Sindh.

Nos últimos dias, um grupo de quatro muçulmanos atacou uma Igreja Cristã Pentecostal em New Colony Mianwali em Manghopir (Distrito de Karachi), esbofetearam as crianças, saquearam a igreja, destruíram os utensílios sagrados, pisotearam nas Bíblias e quebraram o sistema de som.

De acordo com os agressores, que tem uma mesquita perto da igreja, “as canções das crianças cristãs e suas orações nos irritaram.”

De acordo com a agência cristã Fides, a comunidade cristã local não quis apresentar queixa, por temerem represálias. O ataque assustou de tal maneira a comunidade, que todas as nove igrejas permaneceram fechadas por vários dias. As crianças são os que mais estão aterrorizadas.

Quem assume a defesa da pequena comunidade local é uma intelectual muçulmana e blogueiro Sana Saleen, que conforme relatado a Agencia Fides, a Comissão “Justiça e Paz dos Bispos do Paquistão, disse que estavam “surpresos” e descreveu o incidente como “hediondo, bárbaro e desprezível”. O intelectual, que é blogueiro nos jornais do Paquistão e internacionais como o “Guardian”, disse que se isso “acontecer de novo, porque não se trata apenas de fanatismo, mas de ódio cego, que se alimenta de nosso silêncio”.

A blogueira também defendeu outras minorias religiosas como os Ahmadis (considerado uma seita do Islã), vítimas de abuso e assédio no Paquistão, e escreve: “Se não encontrarmos forças para tomar uma posição contra a intolerância, para expressarmos a indignação ante a essa barbárie e ser compassivo para com o sofrem, estaremos a caminho de autodestruição”.

Em New Colony Mianwali, existem cerca de 400 famílias cristãs que vivem no meio de famílias muçulmanas de etnia pashtun. Nos últimos dias, o político católico Michal Javed denunciou a Fides que mais de 5.000 cristãos em Karachi são vitimas de violências terríveis, por membros dos movimentos de Pashtun e islâmicos em outros distritos de Karachi. Após o episodio de Manghopir alguns lideres muçulmanos locais estão tentando promover reuniões de reconciliação entre as duas comunidades.

Portal Padom

Com informações Mundo Cristiano

Deixe sua opinião